Um ano após o início do primeiro mapeamento do impacto da maternidade na carreira científica das mulheres brasileiras, o projeto Parent in Science promove no dias 10 e 11 de maio, na Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS), o I Simpósio Brasileiro sobre Maternidade e Ciência.

No encontro serão apresentados os resultados da pesquisa, que teve a participação de mais mil entrevistadas. Estarão reunidos pesquisadores e líderes da comunidade científica, com vasta experiência nas mais diversas abordagens do tópico maternidade e ciência, como a diretora da Academia Brasileira de Ciências (ABC), Marcia Cristina Bernardes Barbosa.

O evento também visa discutir, junto a membros administrativos de agências de fomento e de universidades, políticas de apoio à pesquisadoras mães. Haverá transmissão ao vivo, online.

Como participar?

As vagas são limitadas e o investimento é de R$ 50,00. As inscrições estarão aberta até a ocupação das vagas disponíveis.

Para se inscrever, é preciso acessar o site do projeto e seguir as orientações de inscrição junto à Sociedade Brasileira de Genética.

O evento terá recreação infantil para garantir que mães e pais possam participar plenamente das atividades. 

Sobre o projeto Parent in Science

Parent in Science surgiu para levantar a discussão sobre a maternidade (e paternidade!) dentro do universo da ciência do Brasil. O grupo envolvido no movimento identificou um vazio de dados e de conhecimento sobre uma questão fundamental: o impacto dos filhos na carreira científica de mulheres e homens.

Ao longo de 2017, foram promovidos seminários em diferentes universidades brasileiras, que terão continuidade ao longo de 2018. O grupo é formado por cientistas mães e um pai.

Projeto de pesquisa

O estudo conduzido pelo grupo visa entender as consequências da chegada dos filhos na carreira científica. A abordagem inclui mulheres e homens, em diferentes etapas da vida acadêmica.

Para isso, foram criados questionários online, que podem ser acessados nos links abaixo por quem tem interesse em participar:

Cientistas mães – Cientistas sem filhos – Cientistas pais – Pós-doutorandas – Pós-graduandas 

Acompanhe a página do evento no Facebook: www.facebook.com/parentinscience.

Licença maternidade para bolsistas

Desde dezembro de 2017, a FAPEMIG concede prorrogação de bolsas do Programa de Apoio a Pós-Graduação (PAPG), por até 120 dias, com a suspensão do benefício, em razão de licença maternidade.

A deliberação permite a extensão da bolsa pelo mesmo período, desde que não ultrapassado o prazo máximo permitido pelo curso.

O afastamento temporário da bolsista deverá ser formalmente comunicado à Fundação, com anuência do orientador. Também devem ser entregues comprovantes da coordenação do curso, especificando datas de início e término da licença, e documentos comprobatórios da gestação e nascimento.

Clique na imagem e participe da nossa pesquisa!