Como tudo na trajetória da humanidade, também as práticas científicas possuem seus mistérios, curiosidades e surpresas.

Ao buscar destrinchar os principais acontecimentos da produção do conhecimento – dos “cientistas” lotados em vales fluviais na Índia, na China e no Oriente Médio às novas possibilidades da era digital –, William Bynum, professor emérito de história da University College London e autor de outros tantos livros sobre o assunto, apresenta ao público, com linguagem simples e saborosa, os bastidores de uma série de eventos ligados à construção dos saberes.

Em mais de 300 páginas, os leitores apreciarão dezenas de “fábulas” sobre a sofisticada prática humana que, segundo os próprios editores da obra, “trata de praticamente tudo o que há entre o céu e a terra”.

Ao abordar temas amplos – dos ideais filosóficos da Grécia Antiga aos mais singelos (e relevantes) fatos presenciados e/ou estimulados por cientistas anônimos e famosos –, a escrita de Bynum serve-nos, desse modo, de convite ao autoconhecimento.

A história da ciência, afinal, pode também ser compreendida como o relato do que somos, de onde viemos, e, principalmente, para onde vamos.

Leia um trecho

“Ciência, magia, religião e tecnologia foram usadas pelas primeiras sociedades humanas que se assentaram em vales fluviais na Índia, na China e no Oriente Médio. Os vales fluviais eram férteis, o que permitia plantações a cada ano, o bastante para alimentar uma comunidade grande. Por consequência, algumas pessoas dessas comunidades tiveram tempo suficiente para se concentrar em uma coisa, praticar e praticar até se especializar em algo. Os primeiros ‘cientistas’ (apesar de não se chamarem assim naquela época) eram provavelmente sacerdotes”.

Ficha Técnica:

Livro: Uma breve história da ciência
Autores: William Bynum
Editora: L&PM
Páginas: 312
Ano: 2013