Esta semana acontece, em Brasília, o Fórum Mundial da Água, maior evento global sobre o tema água. Entre os dias 18 e 23 de março, cientistas, autoridades, empresários, ONGs e representantes da sociedade civil se mobilizam para promover a conscientização, construir compromissos políticos e provocar ações em temas críticos. Os principais assuntos em pauta são conservação, proteção, desenvolvimento, planejamento, gestão e uso eficiente de recursos hídricos.

O Brasil sediará a primeira edição no Hemisfério Sul, sendo que os outros eventos aconteceram na África, América, Ásia e Europa. O fórum ocorre a cada três anos e esta será a oitava edição. A expectativa é de 10.000 congressistas e 45.000 visitantes. O evento também comemora o Dia Mundial da Água, em 22 de março.

O que é o fórum?

O fórum é organizado pelo Conselho Mundial da Água, fundada em 1996, e que reúne cerca de 400 instituições relacionadas à temática de recursos hídricos, em aproximadamente 70 países. O evento contribui para o diálogo global, visando o uso racional e sustentável de água.

Ocorrem reuniões e mesas redondas para debates e compromissos políticos, mas há também uma grande feira aberta ao público. Na exposição, estarão presentes instituições interessadas em apresentar produtos, serviços e soluções para empresas, consumidores, governos, sociedade, universidade.

Outro espaço aberto à visitação é A Vila Cidadã, onde as pessoas poderão participar de atividades formativas, culturais, interativas, sensoriais e de construção de diálogos voltados para melhorar o uso da água.

A Vila Cidadã é um espaço para jovens, adultos, crianças. Será um ambiente agregador e interativo tendo como tema central o uso consciente da água. Foto: Fórum Mundial da Água/Divulgação

Sustentável

Com a missão de realizar um evento sustentável, o 8º Fórum Mundial da Água irá compensar, voluntariamente, toda a emissão de carbono realizada nos sete dias de evento. Mudas e sementes do Cerrado serão plantadas em áreas degradadas do Distrito Federal para neutralizar o impacto de gases de efeito estufa (GEE) produzidos no encontro.

Uma empresa de Brasília vai acompanhar todo o evento e coletar dados para produzir um inventário de emissões de carbono que servirá de base para a compensação ambiental após o evento. O documento vai identificar todas as emissões do ciclo de consumo e desempenho que ocorre no evento, como a quantidade de resíduos sólidos gerada, água consumida, esgoto e veículos utilizados no transporte.

Assim, todo o carbono que for liberado para a atmosfera durante o dórum será quantificado para, em uma segunda ação, ter seu impacto neutralizado por meio de recuperação de áreas desmatadas ou degradadas.

Sua voz

Quer participar dos debates à distância?  O 8º Fórum Mundial da Água tem uma plataforma online de consulta para que pessoas do mundo todo colaborem e influenciem nas discussões. Mesmo aqueles que não são especialistas poderão sugerir questões da água para serem discutidas no maior encontro sobre água do planeta. Você também pode compartilhar ideias, experiências e soluções para melhorar a gestão da água no mundo.

ESTAMOS FAZENDO UMA PESQUISA. PARA PARTICIPAR, BASTA CLICAR NA IMAGEM ABAIXO.