Cientistas de 56 cidades brasileiras se preparam para participar de um dos maiores eventos dedicados à divulgação da ciência no mundo: o Pint of Science, que coloca ciência em mesa de bar.

Nos dias 14, 15 e 16 de maio, eles deixarão as bancadas dos laboratórios para ocupar mesas de bares e conversar sobre suas pesquisas com a população.

No Brasil, a expectativa é de que 50 mil pessoas de todas as regiões compareçam aos bate-papos.

A mestranda e YouTuber Camila Laranjeira, do canal Peixe Babel, no Pint of Science 2017, na Cantina do Lucas, em BH. Foto: Sedectes / Divulgação.

O que é o Pint of Science?

O evento foi idealizado por dois pesquisadores do Imperial College London, Michael Motskin e Praveen Paul. Eles organizaram um evento chamado Encontro com Pesquisadores, em 2012. Pessoas com Alzheimer, Parkinson, doenças neuromusculares e esclerose múltipla foram convidadas para conhecer os laboratórios dos cientistas e ver de perto o tipo de pesquisa que realizavam.

A experiência foi tão inspiradora que a dupla decidiu propor outro evento. Dessa vez, pesquisadores saíram para conversar com as pessoas e assim, em maio de 2013, surgiu o Pint of Science.

De lá para cá, o evento cresceu. Em 2018, serão 21 países, e a meta é ampliá-lo cada vez mais.

Popularização da ciência em mesa de bar

No Brasil, o objetivo é criar um canal de comunicação direto entre os cientistas e a sociedade, explica Natalia Pasternak Taschner, coordenadora do festival no país: “As pessoas querem saber, têm sede de ciência, e os cientistas querem falar”.

Durante o festival, os pesquisadores conversam com o público de forma descontraída, respondem perguntas e não há formalidades como inscrição ou emissão de certificados. Também não é preciso pagar entrada, apenas o que for consumido nos estabelecimentos que sediam o evento.

Esclarecer como a ciência funciona e mostrar a beleza existente em sua capacidade de investigar e explicar o mundo estão também entre as metas dos organizadores. “É um desafio ensinar conceitos em uma conversa no bar, mas, se conseguirmos encantar as pessoas, despertar sua curiosidade, elas buscarão o conhecimento. É esse encantamento que procuramos despertar no Pint of Science”, afirma a coordenadora.

Auditório Lotado para o Pint of Science 2017. Foto: Gabriel Maciel / Sedectes

Histórico no Brasil

Realizado pela primeira vez no Brasil em 2015, quando foi trazido da Inglaterra pelo Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP, em São Carlos, o Pint of Science cresce a cada ano. Os 22 municípios da edição passada saltaram para mais de 50 e, com a entrada de cidades da região Norte, pela primeira vez o evento abrangerá todas as áreas do país.

A relação das cidades participantes já está disponível no site pintofscience.com.br e a programação em cada localidade poderá ser conferida a partir da segunda quinzena de abril.

Pint of Science 2017 em Belo Horizonte. Foto: Sedectes / Divulgação

Confira a lista de cidades participantes em Minas Gerais:

  • Belo Horizonte
  • Poços de Caldas
  • Alfenas
  • Diamantina
  • Itajubá
  • Janaúba
  • Juiz de Fora
  • Lavras
  • Uberaba
  • Uberlândia
  • Viçosa
  • Betim
  • Santa Rita do Sapucaí

Leia a cobertura do Pint of Science 2017 em Belo Horizonte.