Em 2017, a Revolução Russa comemora o seu centenário. Ela representa um dos acontecimentos históricos mais relevantes da época contemporânea. Teve grande influência no pensamento crítico, na organização da classe trabalhadora e dos movimentos políticos e sociais mundiais.

Um pouco da história…

Recém-industrializada e sofrendo com a Primeira Guerra Mundial, a Rússia tinha uma grande massa de operários e camponeses trabalhando muito e ganhando pouco no início do século XX. Além disso, o governo absolutista do czar Nicolau II desagradava o povo, que queria uma liderança menos opressiva e mais democrática.

Foi a soma desses e de outros fatores que levou a manifestações populares que fizeram o monarca renunciar e, no fim do processo, deram origem à União Soviética, o primeiro país socialista do mundo, que durou até 1991.

Stalin, Lenin e Mikhail Kalinin (foto do VIII Congresso do Partido Comunista da União Soviética), Março de 1919. Via Wikipedia.

Reflexos da Revolução Russa no Brasil e na América Latina

No Brasil, o centenário da Revolução não vai passar em branco. Diversos eventos acadêmicos serão realizados a fim de debater e estudar as influências da Revolução para o país e a América Latina. Dentre as atividades previstas, está o III Seminário Internacional Desafios do Trabalho e Educação no Século XXI: Os 100 anos da Revolução Russa

O evento será realizado em setembro, na Universidade Federal de Uberlândia (UFU). Uma das organizadoras, a professora Fabiane Previtali explica que o objetivo é debater as mudanças que ocorrem na sociedade na educação, em função da globalização, reestruturação produtiva, inovação tecnológica e das novas formas de trabalho e emprego.

A educação, nos seus diversos níveis e modalidades, não se encontra apartada desse contexto contemporâneo. Ao contrário, ela é chamada a responder às mutações na organização do trabalho, contribuindo para a formação de um novo sujeito social.

Que novo sujeito é esse? Que trabalhador é esse? Qual o papel da educação na sociedade atual? Qual o papel da escola e dos professores? Quais são os objetivos das reformas educacionais?

Quem se interessa pelo tema pode acessar o site do evento e realizar inscrições.

Acompanhe também a página no Facebook.