Mulher faz ciência: jovem é selecionada para missão espacial simulada

Hoje você vai conhecer mais uma cientista que será retratada no segundo volume do e-book Mulher Faz Ciência. A engenheira aeroespacial brasiliense Ana Paula Castro de Paula Nunes, 27, foi selecionada para participar de uma missão espacial simulada no Havaí.

Em dezembro de 2019, ela e outros cinco jovens profissionais do setor espacial irão vivenciar os desafios técnicos e sociológicos da habitação extraterrestre, em ambientes como a Lua ou planeta Marte, ao longo de duas semanas. “É o mesmo lugar onde alguns astronautas da Nasa se preparam para missões”, conta. Agora, ela busca patrocínio junto a empresas para poder participar. A iniciativa é promovida pela Agência Espacial Europeia, que arca com metade das despesas da missão.

Em 2018, Ana Paula foi uma das três primeiras mulheres selecionadas pela Agência Espacial Brasileira para cursar o Master Program on Space Technology Applications (Masta), mestrado na área espacial oferecido pela Universidade Beihang de Aeronáutica e Astronáutica, em Pequim, com bolsa de estudos paga pelo governo chinês.


Eu trabalhava com tecnologia, tinha contato com engenheiros, e isso me fascinou.

DIREITO ESPACIAL

Atualmente, Ana Paula é estagiária do Escritório das Nações Unidas para Assuntos do Espaço Exterior (Unoosa), em Viena, na Áustria. Ela atua na área de direito e política espaciais. Embora ainda não haja uma regulamentação rígida das leis relacionadas às atividades espaciais e a questões específicas, como o lixo espacial, a ONU elaborou um documento com recomendações que servem de orientação para os países. “Quando o período de uso de um satélite acaba, uma das opções é transferir para uma órbita que não seja tão utilizada, onde não haja risco de colisão com outros satélites”, exemplifica.

Ana Paula formou-se em engenharia aeroespacial pela Universidade de Brasília (UnB). “O interesse pelo espaço veio no fim do ensino médio, quando fiz um curso à distância pelo Observatório Nacional, sobre a astrofísica do Sistema Solar. Também fiz um estágio no Ministério Público do Distrito Federal: eu trabalhava com tecnologia, tinha contato com engenheiros e isso me fascinou”, conta.

MULHER FAZ CIÊNCIA

O primeiro volume do e-book Mulher faz Ciência foi lançado em fevereiro de 2019, para marcar o Dia Internacional das Mulheres e Meninas na Ciência, comemorado em 11 de fevereiro. A ideia é dar visibilidade a pesquisadoras que se destacam em suas áreas e incentivar a participação de estudantes na carreira científica. A publicação reuniu dez pesquisadoras de diferentes perfis e áreas de atuação: a historiadora indígena Aline Pachamama; a bióloga Fernanda Staniscuaski; a cientista da computação Ingrid Splangler; a física Márcia Barbosa; a técnica em Meio Ambiente Myllena Crystina da Silva; a bióloga Natália Oliveira; a arquiteta e urbanista Priscila Gama; a farmacêutica Rafaela Salgado; a astrônoma e vulcanóloga Rosaly Lopes e física Sônia Guimarães.

Compartilhe nas redes sociais
0Shares
Tags: , , , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *