Se você nunca brincou,  já deve ter ouvido falar de uma brincadeira que viralizou há pouco tempo: O chão é lava. Basta imaginar que o chão se transformou num rio de lava vulcânica e fugir do jeito mais criativo – pendurar numa árvore ou subir no sofá, se estiver em casa, estão entre as alternativas.

Mas como você faria para se proteger se estivesse perto de um vulcão em erupção, de verdade? Foi isso o que eu perguntei para a astrônoma e geocientista Rosaly Lopes, que trabalha na Nasa, a agência espacial dos Estados Unidos.

“Se a lava estiver andando devagar, a superfície forma uma crosta fria e você pode até andar por cima, enquanto ainda tem um rio de lava subterrâneo. Às vezes, você nem sabe que está caminhando num vulcão, numa superfície meio morna, você nem sabe que tem lava líquida e superquente por debaixo”, conta Rosaly.

Rosaly é a maior descobridora de vulcões do mundo, segundo o Guinness Book, o livro dos recordes. Além de ter participado de expedições vulcânicas em todos os continentes, a cientista procura por vulcões fora do planeta Terra. Só na lua de Júpiter, chamada de Io, ela descobriu 71 vulcões!

Ouça o depoimento completo:

As aventuras de Rosaly Lopes são contadas em uma reportagem da nova edição da revista Minas Faz Ciência Infantil, que acaba de ser lançada. Se você é assinante, confira na edição impressa, que em breve chegará no endereço cadastrado. Caso contrário, aproveite para dar uma espiadinha por aqui 😉

Boa leitura!