Cientistas descobrem espécies de abelhas ladras de colmeia

O ritual é o mesmo em todas as colmeias. As abelhas operárias saem em busca de néctar e pólen, alimentos indispensáveis para a sobrevivência do inseto. Além disso, precisam vigiar, limpar e cuidar das larvas, enquanto os zangões têm a missão de acasalar com a abelha-rainha para garantir a reprodução da espécie. Já a mãe de todas as abelhas é exclusivamente responsável por essa reprodução.

Esse era o funcionamento normal no habitat das abelhas até a descoberta de cinco novas espécies que invadem e parasitam colmeias alheias, durante a saída das verdadeiras donas da colônia em busca de alimentos. Identificadas em Cabo Verde, um conjunto de ilhas na África, as invasoras, também chamadas de abelhas ladras, entram nas colmeias e depositam seus ovos para que suas larvas se alimentem dos nutrientes coletados.

As espécies têm tamanhos entre 3,2 e 5 milímetros de comprimento e quatro delas pertencem ao mesmo gênero e são pretas com listras brancas. Thyreus denolii, Thyreus batelkai, Thyreus schwarzi, Thyreus aistleitneri e Chiasmognathus batelkai deixam os ovos nas colmeias alheias, que eclodem antes mesmo dos ovos das hospedeiras. Assim, as larvas colocadas destroem o que já estava na colmeia e aproveitam as reservas de néctar.

O estudo

Embora haja um interesse por espécies de abelhas de arquipélagos, ao longo de 150 anos foram feitas apenas dez pesquisas na região de Cabo Verde. Atualmente, há mais investimentos para estudos que proporcionem maior difusão da informação sobre a fauna do lugar. A pesquisa sobre as novas espécies de abelhas foi realizada em conjunto por pesquisadores da Universidade de Kansas, nos EUA, e da Universidade Charles, em Praga, na República Tcheca, e publicada em agosto do ano passado. A pretensão dos cientistas, agora, é explorar a biodiversidade das abelhas afetadas pelas invasoras para ter uma ideia melhor sobre as espécies encontradas na região.

Compartilhe nas redes sociais
0Shares

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *