Biodiversidade mineira ganha novas asas


Publicado em 04/09/2012 às 17:13 | Por williamferraz

Pesquisadores anunciam a descoberta de uma nova espécie de ave em Minas Gerais

O catálogo dos ornitólogos e admiradores de aves conta agora com um novo representante mineiro: o pedreiro-do-espinhaço (Cinclodes espinhacensis, para os especialistas). Grande e elegante, o passarinho de 22 centímetros de comprimento e plumagem cor de chocolate, decorada com faixas amarelas no entorno dos olhos é aficionado pelas grandes altitudes das rochosas serras mineiras, escolhendo abrigar-se acima dos 1.500 metros de altitude.  Os pesquisadores e co-autores da pesquisa, Guilherme Freitas, Fabrício Santos e Marcos Rodrigues, da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), relatam que os primeiros avistamentos das espécimes nas regiões serranas da Grande BH – que aconteceram em meados de 2006 – os levaram a crer que deviam se tratar de turistas emplumados oriundos da região do Rio Grande do Sul e Patagônia, devido a sua expressiva semelhança com uma espécie já catalogada nestas áreas, o  Cinclodes pabsti.

Posteriormente, os especialistas encontraram um numeroso grupo de exemplares na região do pico do Breu, o ponto culminante da Serra do Cipó, situado na cidade de Lagoa Santa. Após o achado, os pesquisadores perceberam a necessidade de uma investigação mais detalhada para constatar se os membros da comunidade seriam na verdade parentes desconhecidos dos pedreiros sulistas. Após estudarem com afinco características do canto dos pássaros, realizarem análises comparativas da aparência das aves e da arquitetura de seus DNAs, concluíram terem desvendado uma espécie até então cientificamente anônima. A riqueza da fauna brasileira acabava de se expandir.

Celebrações à parte, o troféu da descoberta trouxe consigo uma desagradável etiqueta de preço: lamentavelmente, a ave já entra para o universo da biologia sob ameaça de extinção, devido ao seu exótico gosto por habitats frios, rochosos e de vegetação rasteira bem específica; um ambiente sujeito a desaparecer em razão das agressivas mudanças climáticas que a região vem enfrentando nas últimas décadas. Os cientistas mineiros terão pela frente a importante batalha pela criação de estratégias de conservação da recém-descoberta espécie.

Tags