O livro é resultado de discussões estimuladas por meio do cineclube e ciclo de conferências “Ciência em foco” – experiência nascida em 2004, no Museu de Astronomia e Ciências Afins (Mast), com sede no Rio de Janeiro.

Os textos promovem rico entrelaçamento entre a produção do conhecimento e a polissemia da sétima arte. Com organização do professor e filósofo Gabriel Cid de Garcia, produtor cultural da Casa da Ciência da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), conta com artigos de professores ligados a diversas instituições brasileiras.

Trata-se do segundo volume de debates em torno do modo como o cinema aborda alguns dos mais importantes princípios, conceitos, produtos e avanços da ciência.

Nesta edição, que conta com prefácio do professor Charles Feitosa, há ensaios sobre os filmes Solaris, Brilho eterno de uma mente sem lembranças, Os doze macacos, Pão e rosas, Veludo azul, O conto da aia, Os olhos sem rosto, Alphaville, Blow up e Rabid, entre outros.

Leia um trecho:

“Se as imagens da arte liberam pela eternidade afora a potência de sua expressividade imanente, caberia a cada leitura a tarefa ética de atualizar e canalizar de forma diferencial sua intensidade ao presente e ao mundo por vir. O mesmo movimento encarna a tentativa de restituir ao conhecimento sua dimensão poética, em face da qual os filmes nos ofereceriam também o que o poeta Herberto Helder havia situado como propriedade das palavras: ‘uma expansão da Terra'”.

Ficha técnica:

Livro: Ciência em foco (volume II) – Pensar com o cinema

Autores: Gabriel Cid de Garcia (Org.)

Editora: Casa da Ciência da UFRJ/Garamond

Páginas: 300

Ano: 2013