Toda criança ou jovem possui habilidades científicas para se expressar como cidadão crítico e criativo. Este é o princípio por detrás da Astra, Centro Nacional de Aprendizagem em Ciência, Tecnologia e Saúde na Dinamarca, criado por lei em 2009.

Como agência central, Astra tem a responsabilidade de zelar pelo desenvolvimento de uma educação científica coesa em todo o país, trabalhando com professores e profissionais que acreditam numa geração de novos talentos para a ciência.

Entre outros eventos, o Centro de Aprendizagem promove a Conferência Big Bang, encontro anual de professores de ciência. Este ano, o encontro aconteceu em Odense, sul da Dinamarca, nos dias 23 e 24 de março. Como estávamos por lá, participando de uma outra conferência, fomos conferir.

Segundo o diretor da Astra, Mikkel Bohm, o trabalho da agência está focado em três crenças principais:

– Todo professor de ciência deve ser reconhecido e fortalecido, porque os professores são primordiais para motivar os estudantes;

– A educação científica precisa receber atenção política, por ser uma prioridade social;

– As ações dentro do país devem ser coordenadas, com um objetivo comum.

Além da Conferência Big Bang, Astra é responsável por coordenar a Semana Dinarquesa da Ciência (realizado todos os anos, no final de setembro, chega a reunir mais de 150 mil pessoas, incluindo os estudantes) e a Feira Jovens Cientistas (onde são apresentados projetos de estudantes até 21 anos).

CONFERÊNCIA BIG BANG

Um mix de festa da ciência, exposições, palestras e muita diversão. Assim é Big Bang, uma grande feira para troca de experiências e aprendizagem, que reúne professores de ciência do ensino fundamental de todo o país.

“Por exemplo: tudo no universo é feito de pequenas partículas. É uma ideia fundamental, seja para uma criança pequena ou para um cientista. Mas é preciso trabalhar em direção a essa compreensão.”

A convidada para a conferência principal, este ano, foi a inglesa Wynne Harlen. Aos 79 anos, formada em física, dedica-se ao desenvolvimento da educação científica. Segundo ela, “todos devem entender a Ciência, não apenas os cientistas.”

Harlen apresentou o modelo Big Ideas, criado por ela e outros especialistas internacionais em educação científica, em que definiram as dez grande ideias necessárias para o pensamento científico.

Outro palestrante, Jens Dolins, professor do Departamento de Ciências da Educação, da Universidade de Copenhagen, fez um balanço do ensino da ciência no país nos últimos 40 anos.

Nas oficinas, os participantes experimentaram os mais diversos recursos de aprendizagem, como animação, fotografia, termodinâmica, microscopia e motores a hélice.

Fonte: Astra
Fonte: Astra
« 1 de 10 »