Privacidade, jornalismo e redes sociais: não necessariamente nessa ordem

[soundcloud url=”http://api.soundcloud.com/tracks/94079704″ params=”” width=” 100%” height=”166″ iframe=”true” /]

Continuando nosso bate papo sobre “Educação, mídia e tecnologias digitais”, a entrevistada do Ondas da Ciência de hoje é Raquel Ritter Longhi (@raqlonghi), professora do curso de jornalismo da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e organizadora do livro “Jornalismo convergente: reflexões, apropriações, experiências” (Editora Insular), junto com o jornalista Carlos Frederico d’Andréa, professor do Departamento de Comunicação Social da UFMG.

Neste post, ela que também é autora do capítulo “Notícia e convergências nas RSIs – uma experiência social” – escrito em conjunto com sua ex-aluna de mestrado Ana Marta Moreira Flores – aborda as novas práticas jornalísticas, comportamento dos usuários e o o papel das RSIs (redes sociais da internet) nesse movimento recheado de tecnologia. A pesquisadora concorda que o processo ainda está em plena atividade e recomenda muita calma nessa hora, inclusive para não perder a privacidade.

O tema foi debatido durante o “Café com Conhecimento”, promovido pelo Espaço UFMG do Conhecimento no dia 18 de maio, em Belo Horizonte.

Ouça também: Jornalismo digital e ‘a tal’ da convergência – 19/05/2013

Trilha sonora: JoshWoodward-Ashes-NoVox-01-LetItIn.mp3 (by http://www.joshwoodward.com)

Compartilhe nas redes sociais
0Shares
Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

2 comentários em “Privacidade, jornalismo e redes sociais: não necessariamente nessa ordem

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *