Secos e molhados


Quem mora em Belo Horizonte e proximidades está sentindo. Olhos e nariz irritados, problemas respiratórios, garganta seca. Culpa da baixa umidade do ar, agravada por mais de três meses sem chuva. Segundo o Instituto Clima Tempo, em algumas regiões de Belo Horizonte, a umidade do ar chegou a 11% neste sábado, índice qualificado como estado de emergência pela Organização Mundial de Saúde. Curioso é saber que basta descer um pouco no mapa do Brasil para encontrar o cenário oposto, em Santa Catarina: chuvas fortes, enchentes, deslizamentos de terra.

Mas, afinal, o que está acontecendo com o clima do Brasil? Em uma visita ao site Mudanças Climáticas, produzido pela ANDI, descobrimos algumas coisas. O Relatório de Clima, do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), diz que a temperatura média do País aumentou 0,75 oC até o fim do século XX. Isso quer dizer que o Brasil também está sentindo o fenômeno do aquecimento global, causado principalmente pela emissão de gases poluentes na atmosfera, e as mudanças climáticas devem ter consequências aqui.

O mesmo site (aliás, vale à pena dar uma passadinha lá) mostra os possíveis cenários climáticos futuros para as diferentes regiões do País, considerando os níveis de emissões de gases prejudiciais. Algum palpite? Para o Sudeste, há previsão de aumento de temperatura e eventos extremos de chuva e seca. Para o Sul, aumento de temperatura, do volume de chuva e dos eventos de chuva intensa.

Alerta ou alarmismo? Melhor fazer a nossa parte sem esperar a resposta. Diminuir o tempo no banho, comprar produtos ecológicos, praticar o consumo consciente e vez ou outra trocar o carro pela bicicleta são alguns exemplos de atitudes que podem ajudar a fazer a diferença quando o assunto é mudança climática. Faz bem para a saúde. A do Planeta e a sua.

Compartilhe nas redes sociais
0Shares
Tags: , , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *