UFMG Talks começa o ano com discussão sobre a Antártica

No dia 11 de março, o teatro do CCBB recebe dos professores para uma conversa sobre pesquisas no continente gelado nas áreas da biologia e antropologia

Em fevereiro deste ano, a Antártica alcançou na península de Seymour uma temperatura acima dos 20 graus, a mais alta já registrada no continente gelado. Em meio a discussões sobre aquecimento global, a parte mais remota do globo terrestre é elemento chave para o equilíbrio climático e será o tema da próxima edição do UFMG Talks.

Ao longo dos séculos, a Antártica preservou no gelo riquíssimos registros de vida, desde micro-organismos que não existem em outros ambientes do planeta, até os primeiros artefatos humanos, deixados ali por baleeiros. Para conversar sobre este continente desconhecido para muitos, o UFMG Talks recebe no dia 11 de março os professores Luiz Rosa e Andrés Zarankin, que apresentarão os resultados de suas pesquisas nas áreas da biologia e antropologia.

Como nas outras edições, o evento acontece às 19h no Teatro I do Centro Cultural Banco do Brasil, na Praça da Liberdade. O UFMG Talks tem entrada gratuita e os ingressos são distribuídos a partir das 18h na bilheteria do CCBB, sujeito à lotação.

Após uma breve apresentação de cada professor, o encontro abre o debate para o público, que participa enviando perguntas pelo WhatsApp. Com duração de 60 minutos, o UFMG Talks é posteriormente disponibilizado na íntegra no canal da TV UFMG no YouTube e no site da Pró-Reitoria de Pesquisa.

Professor do Departamento de Microbiologia da UFMG, Luiz Rosa. Foto: Divulgação

Convidados UFMG Talks

Professor do Departamento de Microbiologia da UFMG, Luiz Rosa pesquisa os fungos presentes em diferentes ecossistemas. Atua no Programa Antártico Brasileiro (PROANTAR) realizando estudos de taxonomia, diversidade e ecologia de fungos da Antártica e sua utilização em processos biotecnológicos. Graduado em Biologia pela PUC Minas (1998), com mestrado (2002) e doutorado (2004) em Microbiologia pela UFMG, e pós-doutor pelo Natural Products Utilization Research Unit do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (NPURU-USDA). É coordenador do laboratório de Microbiologia Polar do Instituto Nacional de Ciência da Criosfera (INCC).

Professor do Departamento de Antropologia e Arqueologia da UFMG, Andrés Zarankin pesquisa as primeiras ocupações humanas na Antártica e coordena o Laboratório de Estudos Antárticos em Ciências Humanas (LEACH). Seus estudos dão ênfase à Arqueologia Histórica, à Teoria Arqueológica, à Arqueologia da Arquitetura e à Cultura Material. É graduado em Antropologia com orientação em Arqueologia (1994), e especialista em História e Crítica da Arquitetura, ambas pela Universidade de Buenos Aires. Cursou doutorado (2001) e pós-doutorado (2005) em História pela UNICAMP. Como pesquisador, publicou mais de uma dúzia de livros, mais de 100 artigos, e possui mais de 40 trabalhos de campo em Arqueologia Histórica no Brasil e no exterior.

Zarankin
Professor do Departamento de Antropologia e Arqueologia da UFMG, Andrés Zarankin pesquisa as primeiras ocupações humanas na Antártica. Foto: Divulgação

Serviço

Antártica: vida no continente gelado

Data:  11 de março às 19h

Local: Teatro I do Centro Cultural do Banco do Brasil (CCBB) – Praça da Liberdade, 450

Convidados: Luiz Rosa e Andrés Zarankin

Entrada gratuita

* As senhas serão distribuídas na bilheteria do CCBB no dia do evento, a partir das 18h.

<iframe width=”560″ height=”315″ src=”https://www.youtube.com/embed/lBQ_zUbX6W0″ frameborder=”0″ allow=”accelerometer; autoplay; encrypted-media; gyroscope; picture-in-picture” allowfullscreen></iframe>

Sobre o UFMG Talks

Uma vez por mês, o teatro do Centro Cultural Banco do Brasil se transforma no palco da ciência recebendo dois pesquisadores da universidade ou com trabalhos de destaque em suas áreas para uma conversa descontraída que aproxime o público da academia. O projeto tem entrada gratuita e é inspirado no formato TED (sigla em inglês para Technology, Entertainment and Design).

O UFMG Talks é uma iniciativa da Pró-Reitoria de Pesquisa (PRPq) em parceria com o Centro de Comunicação (Cedecom) da UFMG e conta com o apoio do Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB) e da Fundação de Desenvolvimento da Pesquisa (Fundep).

No dia 8 de abril, a conversa será sobre Envelhecimento com os professores Paulo Caramelli e Lygia Paccini. E em 13 de maio, Roberto Monte-Mor e Antônio Alfredo vão falar sobre Cidades Inteligentes.

Conteúdo Relacionado