Em pleno 2019, arqueólogos descobriram uma tumba faraônica com mais de 40 múmias que datam da era ptolomaica – entre os anos 323 e 30 ANTES de Cristo – em uma escavação no Egito!

Os restos embalsamados foram encontrados em quatro câmaras funerárias de nove metros de profundidade no sítio arqueológico de Tuna el-Gebel, na cidade de Minya, a cerca de 250 quilômetros ao sul da capital, Cairo.

Clique aqui e confira a galeria de fotos das novas múmias descobertas.

A descoberta foi anunciada no sábado, 2 de fevereiro, pelo Ministério de Antiguidades do Egito.

“Todas as múmias estão em boas condições de conservação, e algumas estão embrulhadas em linho ou decoradas com manuscrito demótico [uma antiga escrita egípcia]”.

Você sabia? Minas Gerais também vai ao Egito!

Pesquisadores da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) também fazem pesquisa no Egito e se interessam por estudar as tumbas de lá!

Esses cientistas brasileiros foram escavar uma tumba na margem oeste do Nilo, na Necrópole de Luxor, no Egito, olha só:

 

O idealizador do Projeto Amenenhet é o professor José Roberto Pellini, que é doutor em Arqueologia e um dos fundadores do Programa Arqueológico de Brasileiros no Egito.

A equipe é composta por brasileiros, húngaros, franceses, argentinos e outras nacionalidades. Ciência internacional e de qualidade feita por mineiros e mineiras, uai!

Clique aqui para saber mais sobre esta aventura!

Via.

Sobre o(a) autor(a)

Verônica Soares

Verônica Soares

Jornalista e curiosa! Gosto de ler e estudar sobre comunicação, história e ciências.
frame3

Conteúdo Relacionado

Enable Notifications    OK No thanks