O empreendedor é uma pessoa que, geralmente, tem capacidade de inovação, espírito competitivo, assume riscos, é proativo e faz tudo isso com autonomia. Quanta coisa, não é? Seria possível uma criança já encarar o desafio de empreender?

Algumas crianças aproveitam a imaginação fértil e conseguem unir brincadeira com empreendedorismo. Usam as ideias geniais para inventar coisas ou criar soluções, assim acabam virando empreendedores mirins.

A gente sabe que para tudo na vida existe um momento e a criançada precisa mesmo aproveitar a infância para brincar. Há pesquisadores na área da educação que acreditam na cultura empreendedora como uma semente que pode ser plantada desde cedo.

Defendem a aplicação da Educação Empreendedora, aquela que pressupõe mais autonomia a estudantes, dando a eles protagonismo na formação. Uma pessoa pode se tornar empreendedor sendo poeta, funcionário público, músico, engenheiro, biólogo, político, etc…

Não significa, necessariamente, virar um empresário, mas um empreendedor na forma de ser e encarar os desafios da vida. A Educação Empreendedora que motivar meninos e meninas a pensar: “Qual é o meu sonho?” e “O que vou fazer para transformar meu sonho em realidade?”.

Vamos contar a história de três crianças empreendedoras. Algumas estão faturando com negócios que criaram e outras, estão mudando a realidade de quem precisa:

Foto: DIvulgação Marbleking
Foto: Divulgação Marbleking

Harli Jordean

Aos 8 anos, Harli Jordean, começou a vender bolinhas coloridas pela internet. Ele tinha uma coleção, mas acabou perdendo parte dela.

Foi para a internet comprar bolinhas, para recompor seu estoque pessoal, porém percebeu que a oferta na rede era muito pequena.

Ele quase não achava bolinhas. Assim, surgiu a ideia de começar a vender. Transformou uma paixão, em negócio.

O menino é de Londres, onde é conhecido como o rei das bolinhas. Hoje fatura milhares de libras comercializando no Reino Unido e outros países.

Foto: Reprodução Caine's Arcade
Foto: Reprodução Caine’s Arcade

Caine Monroy

O garoto cheio de imaginação que encantou o mundo com seu fliperama de papelão. Caine Monroy, na época com 9 anos, criou o brinquedo usando caixas da loja de autopeças do pai, em Los Angeles (EUA). Caine elaborou o design e criou os jogos. Um dia, o cineasta Nirvan Mullick passou pela loja, interessado em um carro, e foi conquistado pela inovação do pequeno empreendedor.

O resultado disso, é que o cineasta fez um curta-metragem contado a história do menino que sonhava em ter clientes.

O filme teve mais de 10 milhões de visualizações na internet.  O cineasta também criou um fundo de arrecadação para bancar a escola de Caine e conseguiu mais de 240 mil dólares.

Foto: Reprodução vídeo institucional Lacre do Bem
Foto: Reprodução vídeo institucional Lacre do Bem

Júlia Macedo

Com 9 anos, a mineira Julia Macedo criou a campanha “Lacre do Bem” para arrecadar lacres de latinhas de alumínio e vender à reciclagem.

Com o dinheiro arrecadado, compra cadeiras de rodas que são doadas para pessoas com deficiência.

No início, foi difícil juntar os lacres, mas ela era determinada Fazia bilhetinhos todos os dias e entregava na escola, pedindo às pessoas que colaborassem.

Julia é uma empreendedora da solidariedade. A menina ganhou 8 premiações por conta do projeto e mudou a vida de muitas pessoas. A campanha que começou em 2013 continua até hoje.

Também já mostramos aqui no Minas Faz Ciência, que é possível ser cientista desde cedo. Relembre aqui as ideias de empreendedorismo e inovação com a fábula da formiga e da cigarra.

Outras iniciativas

Criativos da Escola: a iniciativa encoraja crianças e jovens a transformarem suas realidades, reconhecendo-se como protagonistas da própria história.

Khan Academy: com a missão de oferecer educação gratuita de alta qualidade para todos, em qualquer lugar, esta organização sem fins lucrativos não foca apenas em matemática e ciência para os alunos, mas também empreendedorismo e até animação digital

Jovens Empreendedores Primeiros Passos (JEPP): curso do Sebrae inserido em escolas e que incentivam a Educação Empreendedora.

ESTAMOS FAZENDO UMA PESQUISA. PARA PARTICIPAR, BASTA CLICAR NA IMAGEM ABAIXO.

1sem-MFC-Banner-site

Sobre o(a) autor(a)

Luana Cruz

Luana Cruz

Jornalista, professora e pesquisadora. É mãe dos gêmeos Martin e Heitor.
frame3

Conteúdo Relacionado

Enable Notifications    OK No thanks