Desafio busca startups para evitar a evasão escolar

Global EdTech Startup Awards (GESAwards) vai identificar startups que possuam soluções tecnológicas para impedir a evasão de alunos do ensino médio

Identificar startups que possuam soluções tecnológicas para impedir a evasão escolar no ensino médio em Minas Gerais. Esse é desafio do Global EdTech Startup Awards (GESAwards), a  maior competição de startups de EdTech (relacionadas a educação) do mundo, no qual selecionou um problema levantado pela Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico (Sede) – por meio do Programa Hub MG – e a Secretaria de Estado de Educação (SEE) para esse desafio mundial. As startups interessadas terão até o dia 31 de agosto para se inscreverem.

O desafio foi lançado em abril deste ano e ganhou forças com a Covid-19. Os impactos da pandemia na educação mundial trouxeram ainda mais urgência para a pauta de evasão escolar. Dados GESAwards apontam que, em 2018, 82 mil alunos abandonaram a escola em Minas Gerais, sendo 75% destes do ensino médio. “Para superar isso, estamos acolhendo soluções que abordem a identificação de causas de abandono escolar em um nível individual; que aumentem a previsibilidade do abandono; e proponham abordagens e ações inovadoras para reduzir as taxas de abandono”, explica o diretor de Fomento ao Ecossistema de Inovação da Sede, Pedro Vaz.

A solução vencedora será acompanhada pelo Hub MG, MindCET e receberá um prêmio em dinheiro de até U$ 100 mil. O valor será aportado pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), para testar sua solução junto ao Governo de Minas Gerais, além de ter exposição global no ecossistema EdTech, realizar conexões com o ecossistema de inovação mineiro, desenvolver seus negócios e participar do programa de aceleração que acontecerá em Israel, na etapa subsequente do programa. “O desafio do abandono sempre foi enorme. Em 2019, 15% dos jovens brasileiros de 15 a 17 anos estavam foram da escola. Devido a pandemia, esse desafio será ainda maior e impactará sistemas educacionais do mundo todo.

O GESA, uma competição global, será uma oportunidade única para entender o que startups e escolas do mundo todo estão fazendo para enfrentar esse desafio. Uma importante iniciativa ideal para o momento que vivemos”, destaca o Especialista em Educação – Brasil no Banco Interamericano de Desenvolvimento, João Paulo Cossi Fernandes.  

Oportunidade contra evasão escolar

As cinco startups finalistas no desafio terão a oportunidade de fazer uma imersão no Brasil, se aprofundar no sistema público de ensino de Minas Gerais, além de apresentar suas soluções para os gestores públicos. A ideia que tiver maior aderência e probabilidade de mitigar a evasão escolar receberá o prêmio. “Esta é uma temática de extrema importância para a educação mineira. Mais de 10% dos jovens abandonam a escola no 1º ano do Ensino Médio. Números também são alto nas outras etapas. Além de falarmos do direito à educação, universal a todos os sujeitos, tal fator impacta na necessidade de maiores investimentos em políticas sociais, de saúde, de emprego e renda e de segurança pública. O desafio é um passo importante para a busca de soluções para o problema”, reforça o Diretor do Campus Plug Minas da Secretaria de Educação, Lucas Evencio. 

“O Hub MG, além de apoiar a conexão de médias e grandes empresas mineiras com soluções tecnológicas ao redor do mundo, agora conecta desafios do setor público com startups e pesquisas científicas. Esta é uma importante iniciativa para o Governo e uma grande oportunidade para o ecossistema de startups de Minas Gerais. As EdTechs correspondem ao segundo maior setor desse segmento em Minas, de acordo com o Cadastro do Ecossistema de Inovação realizado pelo Sistema Mineiro de Inovação (Simi)”, afirma Pedro Vaz.

HUB MG: promovendo conexões  

O Hub MG é um programa de inovação aberta que apoia o setor público e as médias e grandes empresas mineiras a se manterem inovadoras, conectando desafios relevantes a soluções tecnológicas ao redor do mundo, através do Ciclo de Inovação Aberta.

O Ciclo de Inovação Aberta do Hub MG tem duração média de 5 meses onde há: a definição e aprofundamento do desafio levantado pela organização, a prospecção e avaliação de soluções tecnológicas ao redor do mundo que sejam capazes de mitigar o desafio apresentado, a conexão das soluções mais aderentes à organização, a realização de testes pagos da organização para a solução tecnológica e o acompanhamento dos testes realizados.

Com informações da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico

Conteúdo Relacionado