A ficção em raio-X

Publicado pela L&PM Editores, livro de Terry Eagleton discute características essenciais à narrativa literária

Foto: Maurício Guilherme Silva Jr.

Abrir um livro é ter a coragem de libertar seres, tempos, sonhos ou fragilidades. Daí a necessidade de, para além do mero consumo de histórias e estéticas, pensar a literatura como território amplo, capaz de redefinir, no leitor, seu próprio modo de estar no mundo.

Sabedor das maravilhas e complexidades da leitura de ficção, o pensador Terry Eagleton, professor de Literatura Inglesa e Escrita Criativa na Universidade de Lancaster, convida a todos, em Como ler literatura, a uma espécie de aventura pelos vastos bosques da cultura humana.

Também autor de importantes obras na área da Ciência Política, Eagleton dedicou-se, com afinco, a este conciso (e vivaz) guia literário, ideal para que se possa desbravar, sem a bússola do academicismo, a vasta amplidão das “florestas” ficcionais.

Para além do saboroso “caminho” de entrada (o capítulo “Inícios”) – no qual trechos de obras clássicas servem de convite a diálogos em torno de questões caras a ávidos leitores –, o livro é dividido em temáticas fundamentais às produções literárias: “Personagem” “Narrativa”; “Interpretação” e “Valor”.

Por meio da leitura de trechos de autores os mais diversos (Shakespeare, Nabokov, Dickens, Jane Austen, J.K. Rowling, dentre tantos outros), é possível, ao mesmo tempo, perceber nuances de estilo e “navegar” pelo vasto oceano de possibilidades da ficção.

Trecho

“Dizer que devemos observar como é feito aquilo que se faz numa obra literária não significa que as duas coisas sempre se encaixem perfeitamente. Você pode, por exemplo, contar a vida de um rato do campo em versos brancos miltonianos. Ou pode discorrer sobre a vontade de ser livre usando uma métrica inflexivelmente rigorosa. Em casos assim, a forma destoa do conteúdo de um modo interessante. Em seu romance A revolução dos bichos, George Orwell transpõe a complexa história da Revolução Bolchevique para os moldes de uma fábula aparentemente simples sobre os animais de uma fazenda. Em tais casos, os críticos falam de tensão entre forma e conteúdo. Podem tomar essa discrepância como parte do significado da obra.”

O livro

Livro: Como ler literatura
Autora: Terry Eagleton
Editora: L&PM Editores
Páginas: 224
Ano: 2019

Conteúdo Relacionado