Sujeira pra todo lado!

Quando andamos pelas ruas ou paramos no trânsito, é muito comum vermos um tanto de fumaça escura saindo de motos, carros, ônibus e caminhões.

Aquilo que escoa pelo escapamento dos veículos é uma forma de poluição. Todos os dias, veículos, fábricas e, até mesmo, fornos a lenha de pizzarias lançam um tantão de sujeira na atmosfera, e, assim, contaminam o ar de todo o mundo. 

Isso é um problema porque os seres humanos e o Planeta precisam de ar limpo para viver. Taciana Toledo, professora do departamento de Engenharia Sanitária e Ambiental da Universidade Federal de Minas Gerais, a UFMG, explica que o ar é formado por diversas substâncias. E podemos considerar como poluição qualquer coisa diferente que a gente jogue na atmosfera, como gases ou partículas –, inclusive, as bem pequenininhas, que mal conseguimos ver. 

A poluição até acontece naturalmente – por exemplo, a partir de queimadas naturais ou quando um vulcão fica ativo –, mas o ser humano é, hoje, o principal responsável por lançar poluentes na atmosfera. E, além de ser ruim para nossa saúde, toda essa sujeira transforma o clima e afeta toda a vida aqui na Terra.

Cuidado!

Na verdade, não conseguimos enxergar ou sentir o cheiro da maior parte dos poluentes. Por isso, existem testes que mostram se o ar está limpo ou não, e quais os efeitos disso.

“Certos poluentes causam mais irritação nos olhos. Outros provocam problemas para respirar. Cada um afeta nosso corpo de forma diferente, e depende do tanto que respiramos. Quanto maior a quantidade, mais fácil será de apresentarmos problemas de saúde”, explica Taciana.

Quando o ar não está muito bom, podemos fazer algumas coisas para não respirar tanta poluição, como ficar mais quietinhos dentro de casa e, até mesmo, usar máscaras na rua. A professora destaca que, na hora de brincar ou passear, o ideal é escolher ruas menos movimentadas, onde passam menos carros, e evitar sair em horário de trânsito ruim. “O trânsito parado é uma das piores situações. Dentro do carro, o melhor é fechar os vidros e ligar o ar”, explica.

O mais importante é encontrarmos formas de poluir menos o nosso ar. Para isso, podemos diminuir as atividades humanas que dependem de combustíveis como o carvão e a gasolina. E investir mais na energia que vem do vento ou do Sol, além de diminuir o uso de carros.

“Cada pessoa que fizer isso vai contribuir. Mas a gente precisa de segurança, de ciclovias e de bom transporte público”, completa Taciana Toledo.

Sobre o(a) autor(a)

Luiza Lages

Luiza Lages

Jornalista, radialista e mestre em Comunicação Social pela UFMG. Repórter da Minas Faz Ciência e editora dos podcasts Ondas da Ciência e Histórias de Ninar para Pequenos Cientistas.
frame3

Conteúdo Relacionado

Enable Notifications    OK No thanks