De olho nas leis

Dia a dia, profissionais do Direito analisam as leis, julgam conflitos humanos e, com sabedoria, buscam melhorar o convívio entre as pessoas

Aposto que, em sua casa, não se pode fazer tudo o que dá na cachola. Afinal, jogar lixo no chão ou gritar com alguém são coisas muito feias, não é verdade?! Por isso é que aquelas regrinhas de convívio, pensadas pelos adultos, se mostram tão importantes!

Por falar nisso, vou chamá-las, aqui, de “leis de convívio no lar”! Legal, né?! Pois bem: por meio delas, a gente descobre que nossos desejos não podem ultrapassar (e atrapalhar) a liberdade dos outros – neste caso, de quem convive conosco!

Mas… e para além do aconchego de nossa residência? As “leis” também ajudam a facilitar o relacionamento entre pessoas que não se conhecem? A resposta é: siiim! As sociedades precisam de uma legislação – o conjunto de leis – para viver em harmonia.

Desse modo, ninguém há de prejudicar ninguém! Ah! E sabe como se chama a área de atuação dos responsáveis por analisar as leis etc.?! Algum chute?! Não?! Tudo bem! Vou dizer, então: trata-se dos profissionais do Direito!

“De modo geral, eles atuam na advocacia privada, para pessoas particulares, tanto preventiva quanto judicialmente. Realizam, também, advocacia pública para a União, o Estado, o Município e seus órgãos e autarquias, ou agem na magistratura e no Ministério Público”, explica Antônio Augusto Valadares, técnico judiciário do Tribunal Regional Federal, onde é supervisor de apoio a julgamentos.

Conflitos e conselhos

De onde terá vindo a inspiração do próprio Antônio Augusto para se dedicar ao Direito? Será que essa ideia nasceu quando ele ainda era pequenino?

“Desde a infância, eu percebia que tinha facilidade para mediar conflitos entre as pessoas. Procurava resolver as questões dos outros, que também me buscavam para pedir conselhos. Além disso, sempre tive bom senso de justiça, por avaliar as situações. Tudo isso me levou a escolher o Direito”, conta.

No dia a dia, essa área tão importante à vida em comunidade se revela, principalmente, na aplicação das leis, que regulam o que cada um pode ou não fazer. Já no judiciário, o Direito busca resolver conflitos, justamente, de pessoas que não respeitam a legislação.

Quanto à pesquisa, os profissionais da área têm estudado o comportamento humano, para criar (ou adequar) normas que diminuam conflitos entre pessoas físicas e/ou jurídicas. Outras vertentes buscam simplificar e desburocratizar normas sobre o dia a dia das pessoas e suas relações cíveis e comerciais.

Imagem: Pixabay

Sobre o(a) autor(a)

Maurício Guilherme Silva Jr

Maurício Guilherme Silva Jr

Jornalista, professor, doutor em literatura e apreciador, dia a dia, dos versos de Manoel de Barros: “Poesia é voar fora da asa”.
frame3

Conteúdo Relacionado

Enable Notifications    Ok No thanks