Alunos criam série de vídeos para divulgar pesquisas sobre animais

Grupo é formado por alunos de graduação e pós-graduação da UFJF e já falou sobre os perigos do lixo e do tráfico ilegal de animais

Gatos, cachorros, mosquitos, borboletas, abelhas, os animais estão sempre à nossa volta. Importantes nas nossas vidas, eles ajudam a manter o equilíbrio do nosso planeta, tanto que existe uma área da biologia só para estudá-los: a zoologia.

Pensando nisso, o grupo de Estudos de Zoologia (GEZ) do Instituto de Ciências Biológicas (ICB) da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) decidiu produzir uma série de vídeos para divulgar pesquisas produzidas na Universidade sobre os animais, o Divulgando Ciência.

A ideia é mostrar esse conhecimento de maneira clara, de modo que quem não estuda biologia também entenda. Segundo o professor André Guaraldo, o grupo, formado por alunos de graduação e pós-graduação da UFJF, juntou-se para ver quais pesquisas bacanas eles e seus colegas já tinham feito para que pudessem produzir um vídeo sobre esse material.

Daí, surgiu o primeiro vídeo, no qual o grupo fala da importância de se jogar fora o lixo de forma correta. Além de contar como o plástico das cidades, jogado no lugar errado, pode chegar ao oceano e causar mal as tartarugas. Para vê-lo, clique aqui.

LUGAR DE ANIMAL É NA NATUREZA

O grupo sempre tenta trazer assuntos diferentes, interessantes e que buscam te fazer repensar. Tanto que, no segundo episódio da série, eles falaram sobre um grande problema: o tráfico de animais silvestres.

“Algo bem comum em Minas, onde muitas pessoas têm em casa aves silvestres”, destaca o professor.

A pesquisa fala sobre o papagaio de peito-roxo, espécie ameaçada de extinção, mas que continua sendo encontrado nas casas das pessoas. Segundo Guaraldo, esse é um grande problema, pois ao serem criados em cativeiro, eles param de agir como agiam na natureza e passam a se comportar como animais domésticos.

Imagem meramente ilustrativa. Foto: Pixabay

Além disso, esses bichinhos acabam perdendo, ou diminuindo, a habilidade de voo. Tudo isso impede que eles possam voltar para à natureza. “O trabalho que abordamos no vídeo mostra como identificar quais comportamentos são importantes considerar, para que esses animais sejam soltos”, informa.

O professor conta, ainda, que o vídeo fala sobre as diferentes personalidades dos papagaios. Segundo Guaraldo, como as pessoas, algumas aves são mais ousadas e outras medrosas. “O trabalho mostra como identificar essas características”. Confira!

Além dos dois primeiros vídeos, o grupo também produziu vídeos sobre os invertebrados. “Falamos sobre os insetos que vivem nas bromélias e um segundo vídeo sobre os ninhos das vespas. Nesse, explicamos como as pessoas podem tirar o ninhos da sua casa e recompô-los em outro lugar, sem ter que matar os bichinhos”, destaca.

Para ver todos os vídeos clique aqui.

A UNIÃO FAZ A FORÇA

Mas como surgiu esse grupo? Bem, tudo começou em 2016, quando os alunos de graduação de biologia se organizaram em um grupo que semanalmente se reunia no horário do almoço para conversar sobre biologia.

Esse grupo foi ganhando força, e os alunos passaram a organizar palestras uma vez por mês: o Café Zoológico, quando convidavam professores da Universidade para falar sobre um tema e tomar café.

Mas a pandemia chegou e o grupo teve que pensar em como continuar com essas conversas. Graças às tecnologias eles puderam fazer reuniões on-line. E mais!

Alguns alunos também começaram a fazer cursos de divulgação científica e edição de vídeo. Daí surgiu a ideia: por que não fazer vídeos?

Como o grupo é totalmente organizado pelos alunos, eles fizeram uma reunião e decidiram que seria bacana divulgar as pesquisas de zoologia feitas na UFJF, dando destaque aos trabalhos feitos pelos próprios alunos de graduação e pós-graduação.

Para isso, eles montaram um grupo de 11 pessoas. Todos participam de todas as etapas da produção do vídeo.

“Tem sido uma experiência positiva, pois como é algo que surgiu dos alunos é bastante prazeroso de trabalhar”, conta Guaraldo.

A série surgiu no final do mês de junho, mas já tem vários retornos positivos. Segundo o professor, diversos biólogos parabenizaram a série e professores de escolas falaram que irão usá-los em aula.

“Além disso, o grupo conseguiu aprovar a iniciativa como projeto de extensão e agora os alunos são oficialmente voluntários, infelizmente ainda sem bolsa”, conta

O MUNDO A NOSSA VOLTA

Mas por que conhecer mais sobre os animais é tão importante? Os animais estão a nossa volta, mesmo que muitas vezes não os vejamos.  

Imagem ilustrativa. Foto: Pixabay

André Guaraldo lembra que há, na UFJF, uma disciplina que ensina os alunos a identificarem animais fora da sala de aula e laboratórios. Mas, por causa da pandemia, ela foi um pouco modificada. “A ideia, agora, é que os alunos prestem atenção na diversidade de animais que temos em casa, não só no quintal e na calçada, mas dentro dela”, conta.

E você? Já parou para pensar em quantos animais há na sua casa? Será que aqueles mosquitinhos de banheiro são todos da mesma espécie? E as formigas? Aproveita esse tempinho a mais que você passa em casa para descobrir novos animais!

Sobre o(a) autor(a)

Tuany Alves

Tuany Alves

Jornalista, com pós-graduação em Jornalismo em Ambientes Digitais, apaixonada por descobrir coisas novas. Entre seus campos de pesquisa estão gênero e ciência.
frame3

Conteúdo Relacionado

Enable Notifications    Ok No thanks