Famosas em várias faculdades de Engenharias pelo país, as competições de pontes de macarrão (Spaghetti Bridge Contest) são uma tradição em todo o mundo tendo até um Campeonato Mundial de Construção em Spaghetti. Os primeiros relatos sobre concursos dessa natureza são de 1983, na Okanagan College, Columbia Britânica.

Basicamente, as estruturas do concurso são uma maquete de uma ponte feita de espaguete construídas com a finalidade experimentais ou competitivas. Muitas vezes. Nas competições, o objetivo é construir a ponte entre um vão determinado pelas regras que vai aguentar sustentar a carga mais pesada. Algumas pontes chegam a pesar menos de 1 quilo e suportam até 100, 200 e até 400 quilos.

E COMO FUNCIONAM ESSES CONCURSOS?

Nas competições, além de ser cobrado conhecimento de várias matérias da engenharia, é necessário desenvolver um trabalho em equipe para superar os obstáculos e construir as pontes, mesclando conhecimentos teóricos com a prática.

Divididas em categorias de estudantes do ensino médio e estudantes dos cursos superiores, normalmente, as pontes são avaliadas por estética, qualidade do projeto, funcionalidade, peso suportado, relação entre o peso da ponte e o peso suportado ou resistência. Entre as regras do concurso, estão as medidas mínimas e máximas para as pontes de macarrão e o peso máximo das estruturas. O recorde mundial na categoria de peso suportado foi conquistado em 2011, pela Universidade de Óbuda, da Hungria. A equipe vencedora projetou uma estrutura que pesava menos de 1 quilo e suportou uma carga de 578,2 quilos.

TRADIÇÃO, TAMBÉM, NO BRASIL

Esse ano, a Universidade Federal de Itajubá (Unifei), realizou o 7º Concurso de Pontes de Macarrão. Caian Benetelli, integrante do Centro Acadêmico que realizou o evento, diz que “já é uma tradição do Centro Acadêmico de Engenharia Civil da UNIFEI realizar a Competição de Pontes de Macarrão” que, esse ano, com a participação de cinco equipes, que eram formadas por discentes de vários cursos da faculdade, e não apenas por alunos de engenharia civil. Para Caian, contar com a participação de alunos e professores dos demais cursos de engenharia, e não apenas com estudantes da Engenharia Civil, fez com que ele compreendesse a importância desse evento para os alunos, mostrando o interesse que possuem em participar e aprender mais sobre essa área, até mesmo os que estão fazendo cursos que não englobe esse assunto de construções de pontes, completa.

 

Estrutura construída para o concurso de Pontes de Espaguete da Unifei.

 

Otávio Rezende, é estudante de Engenharia Civil. Ele participou das duas últimas edições, 2017 e 2018. Nesse ano, a equipe dele construiu uma ponte de 84cm de comprimento, 18cm de altura e 6cm de largura, em torno de 530 gramas e estava projetada para suportar 10 quilos. Para ele, a maior dificuldade foi conseguir encaixar e criar as vigas de macarrão. Otávio conta que, no projeto, as distâncias consideradas foram de centro a centro, desconsiderando a espessura, então, na montagem a equipe teve que lixar as barras para que conseguir encaixa-las nos seus respectivos vãos. “Lixar de uma forma delicada sem que quebrasse nenhum dos fios de macarrão que constituía a barra foi trabalhoso e bem difícil. Um mero detalhe faz toda a diferença.”

 

Ficou curioso para aprender a construir uma ponte de macarrão? Aproveite para tentar, vai que você seja um Engenheiro Civil no futuro!!

 

Fontes: site reccs.uni-obuda.hu e Unifei

Sobre o(a) autor(a)

frame3

Conteúdo Relacionado

Enable Notifications    OK No thanks