Liberdade criativa

Livro discute papel das expressões artísticas na formação de sociedades mais justas, criativas, humanistas e emancipadas

Ciência na Estante

Para além de suas multipotencialidades sensoriais, o que a arte pode oferecer às pessoas? Tal resposta mantém conexões com o infinito – ou, em outros termos: é impossível pensar, de modo objetivo, nos (ilimitados) efeitos das expressões artísticas.

No saboroso livro Expressão criadora, duas vozes sabedoras do assunto dedicam-se, justamente, a profícuas conversações sobre a maneira como as elaborações estéticas acabam por estimular, nos indivíduos, novos olhares e formas de intervenção social.

Estruturada em perguntas e respostas, a obra apresenta – com leveza e profundidade – o pensamento e as reflexões de Raquel Romano, arte-educadora, mestre em Educação, e Sophia Silva de Mendonça, escritora, jornalista e ativista de causas ligadas ao autismo.

Ao longo das páginas, leitores e leitoras são também convidados a “prosear” e matutar sobre o assunto, assim como a reavivar experiências pessoais, que, desde nossa infância, nos amalgamam ao fascinante universo da arte.

Em 13 “movimentos”, o livro aborda temas como “Pais e avós na memória”, “Meditar é preciso”, “Teatro e espontaneidade”, “Aprender brincando”, “Filmes, fantasia e realidade”, e “Desenho, criança, comunicação” e “Educação, arte e pedagogia”.

Trecho

“Brincar é um processo tão natural em que os pais podem e devem trazer para os filhos as suas experiências lúdicas, a escola pode planejar seus conteúdos baseados nas vivências dos educadores e fazer isso de uma forma acoplada com os conteúdos. Penso muito na educação porque a escola abriga a criança nos momentos mais significativos do seu tempo, de sua vida. […] O processo deve ser prazeroso, a escola precisa ser um espaço de que ela goste e do qual tenha boas histórias para contar. Chega um ponto, entretanto, quando a criança vai entrando na adolescência, que não é incomum ela começar a ir para a escola por obrigação. Isso é muito sério, é seríssimo. Por quê? Porque está faltando ludicidade, alegria, criatividade e, talvez, respeito à sua necessidade de expressão e comunicação criadoras.”

O livro

Livro: Expressão criadora
Autor: Raquel Romano e Sophia Silva de Mendonça
Editora: Mundo Asperger
Páginas: 50
Ano: 2020

Conteúdo Relacionado