Anualmente, a Secretaria de Educação de Belo Horizonte promove, na Semana da Educação, uma Mostra de Investigação Científica Escolar.

Em 2019, o evento reuniu 65 trabalhos desenvolvidos por estudantes da Educação Infantil e do Ensino Fundamental de 36 unidades de ensino da Rede Municipal da capital mineira.

Cerca de 400 estudantes e 85 professores/monitores , divulgaram os resultados de seus trabalhos investigativos. 

Confira aqui a relação de todos os trabalhos apresentados

Premiados

lugar
Mar de lama: Atividade de modelagem na educação matemática

Escola Municipal Minervina Augusta (Regional – Norte)

Professora Responsável: Petrina Rubria Avelar

Estudantes:
Beatriz Gonçalves de Castro
Natália Oliveira Sette
Laila Silva Lopes
Gabriela Brito Lages
Rayssa Won Dollinger dos Santos
Isabella Rocha Vieira

Resumo
O trabalho teve como foco utilizar a matemática sociocrítica com alunos do 6º ano da E.M. Minervina Augusta, buscando analisar a quantidade de caminhões que seriam necessários para retirar a lama de rejeitos e começar a recuperação ambiental na área afetada pela tragédia de Brumadinho.

lugar: Uso de aplicativos na sala de aula – leitura de QR Code

Escola Municipal Dom Orione

Professora Responsável: Karla Seabra Fernandes

Estudantes:
Thailla Victória Martins Campo
Anna Alice Amâncio Rodrigues do Carmo
Pedro Emanuel Souza
Laís Domingues Oliveira
Maria Luísa Pereira dos Santos
Ana Laura Rodrigues Andrade

Resumo
Durante o estudo de números naturais, verificamos em qual situação podemos encontrar esses números. Alguns alunos trouxeram códigos de barras e a partir dai iniciamos estudo de como é feito esse código e em que outro formato ele pode aparecer. Chegamos então ao QR code.
Pedi para que os representantes dos grupos baixassem o aplicativo de leitura e codifiquei algumas situações problema desafiadoras (sobre o conteúdo que estamos estudando – múltiplos, divisores e números primos).
Ao iniciarmos a atividade, os alunos foram orientados que, além do aplicativo de leitura, poderiam usar qualquer função existente no celular para desenvolver cada questão. Perceberam durante a dinâmica que o aplicativo da calculadora também poderia ser auxílio para os cálculo das questões, porém não seria tão útil se não houvesse o raciocínio e organização para o uso dos conhecimentos já adquiridos. Fechamos nossa aula com cada grupo informando qual foi a estratégia usada para
resolver cada questão. Apareceram várias linhas de pensamento, mas chegando ao mesmo objetivo.

lugar: Geometria das abelhas – o segredo dos hexágonos e a dança das abelhas

Escola Municipal Francisca de Paula

Professoras responsáveis: Cynthia Maria Barbosa Melo Alves e Ethelfrancis Mendes Engracio

Estudantes:

Ana Beatriz Melo Alves
Ana Carolina Nunes Andrade de Sousa
Caíque Carvalho Santana
Miguel Camilo Carvalho Moreira

Resumo
As abelhas são insetos incríveis e habitam a Terra há mais de 30 milhões de
anos. São conhecidas pelo seu importante papel na polinização e na produção de mel, mas também adoram Matemática. Elas têm linguagem própria para comunicarem entre si, sabem dançar e construir formas poligonais perfeitas. O projeto foi desenvolvido com as turmas de 5º ano do turno da tarde

Histórico

O evento é realizado desde 2011. Em 2017, foi renomeado como Mostra de Investigação Científica Escolar- MICE.

Abaixo, alguns dados dos últimos anos:

2015- 74 trabalhos 55 unidades de ensino. Local do evento – POEINT Barreiro.

2016- 66 trabalhos de 51 unidades de ensino, 3400 visitantes, sendo 3220 estudantes. Local do evento – POEINT Barreiro.

2017- 76 trabalhos de 55 unidades de ensino. Cerca de 3000 visitantes, sendo 2500 estudantes. Local do evento – Estação Ecológica da UFMG.

2018- 57 trabalhos de 44 unidades de ensino. Local do evento – PLUG MINAS.

2019- 64 trabalhos de 35 unidades de ensino. Local do evento- Parque Municipal Américo Renné Giannetti. Cerca de 384 estudantes participaram do evento com apresentações de trabalhos.