Os cachorros são conhecidos por serem amigos fiéis de seus humanos. Afinal, quem não se lembra do Pluto, companheiro inseparável do Mickey ou do Scooby-Doo que, mesmo com medo, sempre está ao lado do seu melhor amigo Salsicha, assim como o Coragem (o cão covarde) que salva sua querida Muriel das assustadoras criaturas de ‘Lugar Nenhum’.

Mas para que esses amigos estejam bem e se tornem tão fortes quando o Monicão (cachorro da Mônica) ou tão esperto quanto o Jake, do desenho “Uma Hora de Aventura”, eles precisam de cuidados como: uma boa alimentação, água limpa e fresca, passeios, carinho e – é claro – limpeza. Não apenas dos pelos, mas também dos dentes.

A tarefa de limpar os dentinhos desse superamigo, apesar de nem sempre ser fácil, é essencial para o seu bem estar. Já que evita doenças como a periodontal, muito comum em cães, que pode causar a perda dos dentes.

Segundo a pesquisadora da Universidade Federal de Viçosa (UFV) Maria Aparecida Scatamburlo Moreira, cerca de 85% dos animais, com mais de quatro anos, têm essa doença.

pesquisa_pasta de dente canina

Além de evitar o ‘bafinho’ a limpeza dental garante uma melhor qualidade de vida para o cãozinho. Foto: Pixabay

Para evita-la, e ajudar os ‘catioros’, Maria Aparecida Moreira desenvolveu novos compostos antimicrobiano para combater a placa dental em cães.

Apoiados pela FAPEMIG os pesquisadores utilizaram compostos isolados de frutos e de árvores, como Mangueira e Bacupari, e viram que eles conseguem eliminar a placa dental muito bem.

“Isso representa uma contribuição inédita na proposta da formulação de protótipos de fármacos antimicrobianos no combate à doença periodontal nestes animais”, informa a professora.

Poção para os dentes

Mas como eles chegaram a essa poção? Maria Aparecida Moreira explica que em um trabalho anterior realizado no Laboratório de Doenças Bacterianas do Departamento de Veterinária da UFV, também financiado pela FAPEMIG, um composto natural foi reconhecido como um eficiente antimicrobiano.

“A partir disso, foi formulado um protótipo para uso veterinário”, conta Maria.

Já os novos compostos, que levam a Mangueira e o Bacupari, a pesquisadora conta que usou as benzofenonas das plantas. Extraídas por meio da parceria com o professor Marcelo Henrique dos Santos do Departamento de Química da UFV. A ideia é colocar esses componentes em pastas dentais, spray ou, até mesmo, em aditivos para água e rações e, assim, fazer a limpeza dos dentes do animal.

Cuidados com os dentinhos do Totó

Além da periodontal, as fraturas, o tártaro e o mau hálito também estão na lista de doenças bucais que atingem os cachorrinhos. Ossinhos e petiscos podem ajudar na limpeza, mas não substituem a escovação.

Confira algumas dicas, para tornar esse momento uma incrível aventura!

cachorros_pesquisa_fapemig