Há algo muito diferente no ar sobre a Índia e só é possível ver essa camada curiosa por meio de imagens de satélites. Equipamentos da Agência Espacial Europeia (ESA) registraram fotos impressionantes que deixaram os cientistas intrigados. Por que a Índia é muito diferente de outros países quando olhada do espaço?

O país concentra grande quantidade formaldeído, um gás incolor que é naturalmente liberado pela vegetação e por várias atividades poluidoras – como incêndios e queimadas. Esse gás está espalhado no ar de todo o território indiano, numa concentração muito maior do que em outras regiões do mundo.

Concentração de formaldeído no mundo. É possível ver como a Índica se destaca. Foto: BIRA-IASB/ Divulgação. (imagens do satélite Copernicus Sentinel-5P da ESA)

Concentração de formaldeído no mundo. É possível ver como a Índia se destaca. Foto: BIRA-IASB/ Divulgação. (imagens do satélite Copernicus Sentinel-5P da ESA)

O gás

Entre 50 a 80% do formaldeído liberado no ar é de origem natural. Podem ser incêndios espontâneos ou decomposição de vegetais no solo. No entanto, boa parte da presença desse gás é resultado da queima de carvão ou incêndios de florestas.

De acordo com cientistas do Instituto Belga Real para Aeronáutica Espacial (BIRA-IASB), na Índia, é muito comum a queimada de áreas verdes para iniciar atividades de agricultura. Também é habitual a queima de madeira em casa, usada como lenha para cozinhar e aquecer.

Nas concentrações produzidas por fontes naturais, o formaldeído não é prejudicial à saúde, mas elevadas quantidades produzidas por atividades humanas são perigosas. Ele pode ser um gás extremamente irritante para nosso sistema respiratório.

Pelas imagens dá para perceber a região noroeste da Índia tem menor concentração de formaldeído. Este é o local de desertos, onde não há muita vegetação. Por isso, segundo cientistas, há baixa quantidade do gás.

Satélite Sentinel-5P. Foto: ESA/ Divulgação

Satélite Sentinel-5P. Foto: ESA/ Divulgação

Satélite

As concentrações elevadas de formaldeído foram observadas pelo novo satélite Copernicus Sentinel-5P da ESA, lançado em outubro de 2017 para rastrear a qualidade do ar em todo o mundo.  As informações deste equipamento vão ajudar a traçar políticas e estratégias para limpar a atmosfera dos gases poluentes.

Recentemente falamos aqui no Minas Faz Ciência sobre o Copernicus Sentinel-5P da ESA, quando mostramos a eupção do Vulcão Fuego, da Guatemala Esse satélite carrega um instrumento de última geração chamado Tropomi que mapeia a variação de gases na atmosfera. É capaz de detectar mudanças na quantidade de nitrogênio, ozônio, formaldeído, dióxido de enxofre, metano, monóxido de carbono e aerossóis. Todos esses gases afetam o ar que respiramos, portanto, impactam nossa saúde e clima.

O mapa colorido da Índia é resultado de quatro meses de dados coletados pelo Copernicus Sentinel-5P. Conforme os cientistas da ESA, isso mostra grande eficiência do satélite no registro da variação de gases na atmosfera. Antes, eram necessários quase 10 anos de dados para analisar emissões gasosas, agora as informações chegam mais rápido.

MAIS INFORMAÇÕES: O formaldeído quando está em forma líquida é conhecido como formol. É usado em processos produtivos nas indústrias de madeira, papel, tecidos, entre outros. Também é útil em laboratórios de anatomia e hospitais para conservar tecido humano. Pode ser encontrado em alguns cosméticos, mas a alta concentração é perigosa para a saúde, podendo causar até câncer. Por isso, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) regula a quantidade de formol nos produtos de beleza.

FONTES DAS INFORMAÇÕES: Why does India’s air look different from space?What is Sentinel-5P?Aeronomy servicesFormol ou Formaldeído (Instituto do Câncer).