A gente adora ver vídeos de gatinhos fofos na internet e não resistimos a um bichano pulando pelo sofá. Mas já parou para pensar há quanto tempo os gatos convivem com os humanos como animais domésticos?

Uma pesquisa recentemente publicada na revista Nature Ecology and Evolution concluiu que os gatos domesticados passaram pela Europa, Ásia e África, transportados pelos primeiros fazendeiros, antigos marinheiros e até vikings há cerca de 10 mil anos!

Os pesquisadores analisaram o DNA de mais de 200 restos mortais de gatos e descobriram que os agricultores do Oriente Médio foram provavelmente os primeiros a dominar com sucesso gatos selvagens.

Uma segunda onda de domesticação de gatos ocorreu alguns milhares de anos depois, no Egito antigo, confirmando outras teorias reforçadas pelos desenhos de gatos feitos na época dos Faraós.

O DNA dos gatos foi retirado de múmias egípcias, jazidas vikings e cavernas da Idade de Pedra, entre outros lugares. Os indícios sugerem que todos os bichanos domésticos atuais descendem do gato selvagem africano, uma subespécie do gato-montês euroasiático.

O gato selvagem africano. "Sou fofinho, mas sou selvagem". Foto de Sonelle via Wikimedia Commons.

O gato selvagem africano. “Sou fofinho, mas sou selvagem”. Foto de Sonelle via Wikimedia Commons.

Quando os gatos selvagens africanos se aproximaram dos primeiros assentamentos agrícolas, provavelmente foram atraídos pelos roedores que infestavam as colheitas. A convivência com os humanos teria levado a uma seleção dos gatos mais sociáveis, que acabaram chegando à atual Bulgária há mais de 6.400 anos.

segunda linhagem de gatos domesticados dominou o Antigo Egito, como mostra a análise de DNA das múmias felinas egípcias. Os pesquisadores − liderados pelos geneticistas Eva-Maria Geigl e Thierry Grange, do Centro Nacional de Pesquisa Científica da França − acreditam que estes gatos conquistaram o Mediterrâneo há 3.000 anos a bordo dos navios mercantes, nos quais eram colocados para acabar com ratos.

O estudo constata a presença destes gatos de origem egípcia no porto viking de Ralswiek, na atual costa alemã, no século VII. Também aparecem no porto persa de Siraf, no que hoje é o Irã, no século VIII.

Via.