Aproximar as universidades das comunidades escolares locais é o objetivo do professor americano Michael Passow, da Universidade de Columbia, em Nova York. Ele coordena o projeto Earth2Class que, desde 1998, capacita professores para apresentar aos estudantes no ensino básico pesquisas de ponta que são desenvolvidas no universo acadêmico. A ideia é que as pesquisa cientificas possam ser usadas para desenvolver a aprendizagem diretamente ligada aos “problemas do mundo real”.

Workshop Earth2Class. Foto: Earth2Class /Divulgação

Workshop Earth2Class. Foto: Earth2Class /Divulgação

Michael Passow é especialista em geologia marinha e geofísica. Ele esteve em Minas Gerais, recentemente, para mostrar a exposição Trazendo a ciência para a sala de aula. Nela, foram apresentadas ações desenvolvidas durante o projeto em escolas de Nova York, New Jersey, São Paulo e Minas Gerais (Diamantina).

O Earth2Class envolve professores, cientistas da terra e especialistas em tecnologia. Promove capacitações de educadores, como workshops, encontros, visitas técnicas e participação em eventos. Há também no site do projeto, a possibilidade de capacitação à distância. O site inclui arquivos com sugestões de oficinas; recursos para ensinar Ciências da Terra, além de ideias para incorporar a tecnologia educacional na sala de aula.

Workshop Earth2Class. Foto: Earth2Class /Divulgação

Workshop Earth2Class. Foto: Earth2Class /Divulgação

Como funciona

Cada workshop presencial inclui uma introdução ao tema criado por Passow, seguido de apresentações dos cientistas sobre as pesquisas que desenvolvem. Os envolvidos participam de um “almoço com o cientista” e, depois, passam a tarde discutindo como a pesquisa científica poderia ser incorporada em aulas e unidades curriculares.

Os cientistas também ajudam os professores a desenvolver o currículo diretamente relacionado às questões práticas. Com base na experiência dos cientistas, os docentes podem mostrar aos alunos como a ciência que eles aprendem aplica-se no “mundo real”, bem como outros aspectos do currículo. Os participantes recebem um certificado de participação em cada workshop.

 Como se inspirar

 Pelo site do Earth2Class, é possível baixar ideias de atividades para temas como minerais, rochas, vulcões, ciclo da água, clima, oceanografia, história da Terra, energia, entre outros. Há sugestões de recursos usando Google Earth, Google Maps, blogs, GPS, podcasts, desenhos, imagens, softwares específicos e muito mais.

Workshop Earth2Class. Foto: Earth2Class /Divulgação

Workshop Earth2Class. Foto: Earth2Class /Divulgação

Parcerias no Brasil

Desde 2000, o Earth2Class tem parceira com os professores brasileiros Cristiana Mattos Assumpção e Frederico Dalmas Baggio, de São Paulo. Os dois são membros da equipe de liderança do projeto. Eles apresentaram e implementaram  as ideias do Earth2Class no país. Em 2010, houve um grande workshop no Paraná com a presença de Michael Passow, cujo tema foi “Chuva, rochas e clima” – Informação geofísica para professores. Educadores e pesquisadores do Brasil todo participaram.

Em janeiro de 2017, Passow veio à Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri (UFVJM), em Diamantina, – a convite do professor Douglas Sathler – para apresentar o programa. Sathler fez pós-doutorado na Universidade de Columbia, em parceria com Passow.

O projeto Earth2Class Diamantina recebeu como doação um mini-telescópio, com múltiplas aplicações no ensino de geografias e de ciências da terra em geral nas escolas e na universidade. Os alunos envolvidos no projeto realizaram a montagem do telescópio. Foto: Earth2Class /Divulgação

O projeto Earth2Class Diamantina recebeu como doação um mini-telescópio, com múltiplas aplicações no ensino de geografias e de ciências da terra em geral nas escolas e na universidade. Os alunos envolvidos no projeto realizaram a montagem do telescópio. Foto: Earth2Class /Divulgação

Em Minas, Sathler desenvolve o projeto de extensão Geografia em Comunidade, iniciativa de alunos da disciplina Planejamento Urbano e Regional do curso de Geografia da UFVJM. O projeto envolve práticas de empreendedorismo social no ensino. O grupo realiza ações de planejamento, geografia urbana, população e ambiente em ambientes escolares, entre as quais, a construção de um campo para práticas de atividades esportivas, recuperação e ampliação de jardins, criação de hortas comunitárias e realização de feiras de ciência.

Agora, Sathler está envolvido em trazer o projeto Earth2Class para Minas. A ideia é envolver professores e alunos do curso de licenciatura em geografia da UFVJM, professores e estudantes dos ensinos básico, fundamental e médio de escolas municipais e estaduais do Vale do Jequitinhonha.

O objetivo é o desenvolvimento de atividades pedagógicas inovadoras de aprendizado colaborativo com base na elaboração de workshops nas escolas e de visitas técnicas na área urbana de Diamantina, unidades de conservação, museus e em comunidades tradicionais.