Startup desenvolve tecnologia assistiva para pessoas com deficiência

Empresa mineira inovou a estratégia de negócios e trabalha com planos mensais de acordo com a necessidade do usuário

Resolver a dor de um próprio colega de empresa. Essa foi a inspiração da TiX, uma startup mineira de tecnologia assistiva que desenvolveu um plano inovador de acessibilidade voltado para pessoas com deficiência motora e de fala. A dor foi percebida em 2013, quando até então, a empresa que trabalhava em uma tecnologia que ajudava os cegos a pegarem ônibus,  em sua própria equipe possuía um cientista da computação com paralisia cerebral que não tinha coordenação motora fina – capacidade de usar os pequenos músculos em movimentos delicados, como escrever, pintar, desenhar, recortar, encaixar, montar etc.

Devido a deficiência, ele usava um capacete com uma ponta e utilizava o computador com a cabeça. E foi a partir daí, dessa percepção, que a equipe resolveu trabalhar um novo equipamento para ajudar não apenas o colega como também outras várias pessoas no mundo que tinham as mesmas dificuldades. A partir daí, passou a ser o principal produto da empresa.

Dentre as tecnologias que a TiX oferece estão, por exemplo, ferramentas básicas para pessoas com deficiências motoras severas que têm a fala comprometida. Por meio do aplicativo TelepatiX e do sensor de piscadelas a-blinX, o usuário pode se comunicar com o piscar dos olhos, além de poder acionar uma campainha sem fios para pedir ajuda ou chamar a atenção. É indicado para pessoas com esclerose lateral amiotrófica, atrofia medular espinhal, paralisia cerebral, sequelas de AVC e outros acontecimentos.

Teclado Inteligente

Há também o Teclado Inteligente TiX, que permite que os deficientes usem computadores, controlem o mouse e escrevam como qualquer outra pessoa. Indicado especialmente para pessoas com paralisia cerebral e comprometimento da coordenação motora fina. Além desses, a TiX desenvolveu os recursos para usuários usarem o computador, se comunicarem por meio de qualquer movimento voluntário. E para aqueles com diferentes condições motoras e intelectuais, a empresa desenvolveu o Simplix,  aplicativo que facilita a criação de pranchetas para atividades interativas e de comunicação alternativa sob medida para profissionais da inclusão escolar e reabilitação, além de clínicas e escolas.

O serviço também contempla a avaliação das necessidades de cada pessoa e a prescrição dos equipamentos a partir do acompanhamento das experiências e evoluções desse público. De acordo com um dos fundadores da TiX, Adriano Rabelo Assis, trata-se de um serviço personalizado no qual o primeiro passo é entender as necessidades de cada paciente e cada aluno, para depois oferecer os aparelhos que ele precisa e com os softwares necessários. “Acumulamos mais de uma década de expertise em acessibilidade e nesse período construímos soluções relevantes, em parceria com os melhores profissionais e especialistas da área. Hoje, temos clareza de que os produtos devem ser prescritos para cada indivíduo, considerando sua condição e as demandas de cada fase da vida”, acredita ele.

Plano inteligentes

Foi justamente por pensar na existência de clientes diferentes e com fases de evoluções distintas que surgiu a proposta de modelo de negócios dos planos de acessibilidade, invertendo a lógica tradicional do mercado que visava vender os produtos. Diante disso, a TiX passou a oferecer a tecnologias como parte de um serviço mensal e com preços acessíveis que variam de acordo com os planos. “A pessoa paga mensalmente pelo tempo que ela precisar usar o equipamento. Se não precisar mais, simplesmente devolve, funciona como se fosse uma assinatura TV a cabo”, explica Adriano, que possui outros dois sócios na TiX.

Em paralelo aos planos mensais individuais que custam a partir de R$ 165,00, há uma outra vertical da empresa com atuação direta no seguimento educacional. Nele, as próprias escolas fazem a inclusão e prosseguimento com os alunos com deficiências que precisam utilizar os equipamentos da TiX. Conforme explica Adriano, são escolas públicas das redes estaduais e municipais que fazem a aquisição definitiva dos produtos. “Acredito que mais de 10 mil pessoas já foram impactadas pelas nossas tecnologias. Tantos as com deficiência quanto profissionais das áreas de educação inclusiva e da área de reabilitação que atendem os deficientes. Não impacta apenas as pessoas que usam, e sim, todo o ecossistema que também presta assistência”, orgulha-se.

Saltos pelo mundo

Justamente devido a essa assistência inovadora a todo ecossistema que dela necessita, os negócios da TiX têm chamado atenção em outras partes do mundo. Tanto que a empresa passou a atuar com uma unidade de negócio fora do Brasil com o nome Key2enable, que foi reconhecida, inclusive, com o título de startup mais promissora do mundo pelo programa Gitex Future Stars, dos Emirados Árabes e no Innovation and Entrepreneurship Competition, da China. Atualmente, a Key2enable faz parte do portfólio de três aceleradoras globais: Singularity University (EUA), Krypto Labs (Emirados Árabes) e Startup Chile, além de integrar, já como TiX, o ranking ‘Negócios mais Promissores em Inovação’ do Brasil, em maio de 2019. A startup também lidera o ranking Innovation Awards Latam como uma das startups mais promissoras da América Latina e ficou em segundo lugar na edição 2019 do FedEx para Pequenas Empresas no Brasil.

Conteúdo Relacionado