Mulheres na tecnologia: conheça Mariéme Jamme e seu projeto de empoderamento feminino

Mariéme Jamme quer ensinar programação para 1 milhão de meninas. Seu plano, já em andamento, faz parte de um sonho maior, de ver mais mulheres na tecnologia.

A programadora e empreendedora senegalesa estará pela primeira vez em Belo Horizonte esta semana. Ela é a principal atração da conferência She’s Tech, que vai de 21 a 23 de novembro na capital mineira.

No evento, Mariéme Jamme vai narrar sua experiência à frente do I Am the Code, projeto que visa empoderar 1 milhão de mulheres e meninas no mundo todo até 2030.

Premiada pelo Fórum Econômico Mundial, pela UNICEF e pela Melinda Gates Foundation, Mariéme foi também reconhecida pela Forbes, UK Powerlist, African Business Magazine e BBC como uma das mulheres mais influentes da África e uma das principais lideranças do mundo.

A palestra de Mariéme será no dia 22, sexta, às 10h, na UNA Aimorés.

Clique aqui para se inscrever.

“A voz dos sem voz”

Não queria me tornar uma mulher negra furiosa, mas queria ajudar estas africanas a entenderem que elas têm a responsabilidade de mudar a sociedade.

Mariéme Jamme, idealizadora do projeto iamtheCODE, na Web Summit 2018 em Lisboa, Portugal. Foto por Stephen McCarthy (Reprodução)

A história de Mariéme, hoje com 44 anos, é de muita luta. Na infância, foi abandonada pela mãe e viveu de orfanato em orfanato na área rural do Senegal, na África.

Aos 13, foi traficada para Paris e resgatada pela policia. Já na adolescência, enquanto realizava trabalhos informais, passou a frequentar bibliotecas e, assim, aprendeu sozinha a ler e a programar em sete linguagens diferentes.

Ao desenvolver o projeto I Am The Code, ela acredita ter se tornado “a voz dos sem voz”:

Mais mulheres na tecnologia

Assim como no ano passado, a She’s Tech Conference contará com especialistas em diversas áreas da tecnologia e da inovação.

Estão na programação Annelise Gripp (Agile), Liliane Tie (BlockChain), Gedeane Kenshima (IOT), Aline Oliveira (Devops) e Aline Pinna (AR/VR).

Referências no universo do empreendedorismo e da liderança também marcam presença, como Sofia Fada (Fundadora da Kriativar), Nina Silva (Fundadora Movimento BlackMoney), Carine Roos (Fundadora Programa Elas), Priscila Gama (Fundadora da Malalai), Silvia Coelho (Elas Programam) e Carla Vieira (Perifa Code).

Para Ciranda de Morais, idealizadora do Movimento She’s Tech, é fundamental que mulheres vejam a tecnologia como um caminho profissional possível com a construção de uma rede de apoio para que se desenhe um cenário mais diverso e inclusivo no setor.

“Todas as barreiras invisíveis que afastam as mulheres da tecnologia reforçam a importância da representatividade e a promoção de eventos como esse no cenário mundial”, aponta.

Ciranda ressalta, ainda, que ações como a She’s Tech Conference impulsionam carreiras de mulheres no setor tecnológico e colaboram positivamente na capacitação das profissionais da área. 

O movimento tem como proposta fortalecer e ampliar a atuação das mulheres em setores tecnológicos, trabalhando nos eixos da representatividade, da conscientização do mercado e da autoaceleração.

A conferência visa incentivar e apoiar mulheres nas carreiras em TI e no empreendedorismo com base tecnológica em três dias de imersão.

Para saber mais, acesse: shestech.org.

Compartilhe nas redes sociais
0Shares
Tags: ,

Verônica Soares

Jornalista de ciências, professora de comunicação, pesquisadora da divulgação científica.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *