Conversamos com Anna Cláudia Eutrópio, psicóloga, doutora em Educação e coordenadora do Nós e Voz, em busca de dicas para facilitar a vida dos pais neste período.

Ela lembra que a volta às aulas mobiliza uma série de emoções e questões nas famílias.

“Para famílias em que as próximas semanas marcam o início da trajetória escolar de suas crianças, a expectativa e a ansiedade são enormes. Há, por um lado um enorme desejo que a criança fique bem na escola e que se adapte. Porém, por outro lado, há também uma angústia com a separação da criança e até mesmo um certo ciúme de novos adultos que possam se tornar queridos e referência para as crianças”.

Neste sentido, a psicóloga destaca que

“Lidar com essa ambivalência de sentimentos é uma tarefa que exige disponibilidade, abertura para a reflexão e para acolher esse misto de sentimentos internamente. É comum vermos nas portas das escolas infantis crianças entrando e dando tchau e pais chorando com essa despedida (assim que a criança não está vendo). Também vemos crianças que choram e não querem sair do colo das mães. Entender essa fase de adaptação como natural e integrante do processo de escolarização reduz a ansiedade das famílias”.

Algumas dicas:

1. Tenha clareza do significado de escola para a família

Levar uma criança pequena para a escola pode ser compreendido de diferentes maneiras. É importante que a família faça uma reflexão sobre quais os significados que a escola tem na concepção de educação que querem oferecer à criança.

Entender a escola como um espaço de desenvolvimento e de socialização para essa criança, facilita suportar as dificuldades iniciais, pois se acredita que pertencer àquele universo será benéfico para a criança. Isso também se relaciona com a próxima dica.

2. Confie na escola que você escolheu para seu filho

Existe escola perfeita? Não! Existe escola que faz tudo exatamente do jeitinho que uma família imaginou? Não. E sabe porquê? Porque os critérios que definem o que é uma boa escola dependem de algumas concepções de cada família.

Claro que existem critérios que são universais como higiene, segurança, profissionais qualificados, atenção às características da infância. Mas, existem nuances de cada instituição escolar que irão ser mais ou menos aderentes às suas concepções de educação. Ao definir a escola para o seu filho é preciso que você confie na instituição.

Então, durante o processo de adaptação, quando houver medos e ansiedade, é preciso que você recorde porque escolheu essa escola e confie nos profissionais que dela fazem parte. É possível que as crianças chorem ou tenham algumas dificuldades com a nova rotina e o novo ambiente.

Converse com a equipe da escola num tom colaborativo e que demonstre que você confia na instituição. Peça ajuda para que sua atuação enquanto família seja o mais próximo possível da atuação da escola e que possam já, desde o começo, estabelecer uma relação de parceria e colaboração.

Isso será extremamente positivo para seu filho e a relação dele com o ambiente escolar.

3. Celebre a volta às aulas

Se você entende que estudar é uma oportunidade para o desenvolvimento integral de sua criança, celebre a volta as aulas, mostrando como o ano será cheio de novas aprendizagens! Se referir à escola ou a volta às aulas como punição, castigo ou algo negativo só dificulta o processo de readaptação à rotina escolar.

4. Escute atentamente as emoções de sua criança

Entenda que a criança pode viver emoções ambivalentes em relação à volta às aulas: se por um lado pode estar animada com novos colegas, novos professores, novos conteúdos, também pode estar assustada com tudo isso. Lidar com essa ambivalência entre a curiosidade da novidade e o medo do desconhecido é uma tarefa humana eterna. Ajude sua criança a viver isso, permitindo que ela fale desses dois lados.

5. Entenda que pode haver um luto pelas férias

Perder a leveza das férias, com uma rotina menos estruturada e horários mais flexíveis, passeios e viagens pode gerar uma tristeza e saudades antecipadas. Ajude sua criança a valorizar tudo que viveu e a entender que agora uma nova fase estar por vir.

6. Observe se há medo de encontrar colegas

A escola é um espaço de desenvolvimento cognitivo e afetivo, marcado pela socialização entre pares. Essa socialização é, para várias crianças (e, especialmente adolescentes) algo definidor da relação deles com a escola.

A volta às aulas, muitas vezes, é esperada e desejada pela possibilidade de reencontro com os amigos. Porém, em alguns casos, o que se observa é exatamente um medo de encontrar os colegas. Num mundo em que os casos de bullying são constantes, essas emoções na época da volta às aulas podem ser um sinal de alerta para que observemos como estão as amizades e a socialização de nossa criança no ambiente escolar.

7. Entenda que a volta às aulas é uma readaptação

Cobrar excessivamente desempenho acadêmico e “nova postura” nas primeiras semanas de aula pode aumentar a ansiedade que o próprio retorno já causa. Vá com calma e gradativamente construa o ritmo do ano letivo.

Temos também dicas para os estudantes na volta às aulas. Acesse aqui.