A Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) oferecerá conferências e minicursos gratuitos sobre história da ciência. O público-alvo prioritário são professores dos ensinos fundamental e médio que ensinam Química, Física, Matemática, Biologia, dentre outras disciplinas de ciências. A iniciativa coincide com o ingresso da universidade mineira na Rede Brasileira de Escolas de História da Ciência. O grupo abrange a Universidade de São Paulo (USP), a Universidade Federal do Paraná (UFPR) e a Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR). As instituições já desenvolvem projetos semelhantes, com periodicidade anual e bienal.

“Nem todos os professores que ensinam ciências tiveram uma cadeira de história da ciência em seu processo de formação. Isso é importante para redundar num melhor ensino científico”.

A avaliação é Mauro Lúcio Condé, docente do Departamento de História da UFMG. Ele é o organizador das atividades, que constituem um projeto de extensão. Segundo o professor, a ideia é também dar visibilidade para uma importante área de pesquisas que costuma ser subvalorizada.

“Os historiadores da ciência não são reconhecidos como cientistas, nem como educadores”, revela Condé.

PROGRAMAÇÃO

Histórias dos animais, da cartografia, da saúde e da popularização da cultura científica serão alguns dos temas abordados (confira a programação completa). Os conteúdos serão ministrados por professores e alunos de pós-graduação em História da Ciência da UFMG, da Universidade Federal de Ouro Preto (Ufop) e do Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais (Cefet-MG).

As atividades serão realizadas entre os dias 28 e 31 de janeiro de 2019, na UFMG. O período foi escolhido para facilitar a participação do público-alvo, durante as férias escolares. As 120 vagas abertas para os minicursos já foram preenchidas. A organização estuda ampliar as vagas para a participação nas conferências. Interessados podem obter mais informações através do e-mail ufmgescolahc@gmail.com.