Um dos principais especialistas em indústria cultural no Brasil, o renomado professor e pesquisador Rodrigo Duarte, do Departamento de Filosofia da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), reúne, nesta abrangente e saborosa obra, 17 ensaios em torno de temas ligados à relação entre arte e sociedade.

No livro, conforme ressalta Eduardo Jardim, o autor envolve-se, com arguta profundidade, no rico debate sobre questões relativas, por exemplo, ao potencial política das expressões artísticas.

Os textos de Varia aesthetica problematizam motes estéticos os mais diversos, do Barroco ao velho e bom rock’n’roll.

Com olhar aguçado sobre a contemporaneidade, mas sem jamais se distanciar do rigor acadêmico-científico, Duarte discute questões como “a relação entre som e imagem”, “o construto estético-social”, o “‘conceito pseudomorfose’ em Adorno” e a “plausibilidade da pós-história”.

Leia um trecho:

“No entanto, há que se ter em mente que a imagem, cultivada, segundo Benjamin, pela alegoria do grama barroco alemão, está muito longe da concepção nietzscheana da bela visualidade apolínea, ligando-se, antes, ao fragmento e à ruína. Aliás, a própria natureza inspira os poetas do período não sob o aspecto de sua produtividade e florescimento como ocorre, por exemplo, no romantismo –, mas no de fenecimento para a natureza, entendida em sua transitoriedade como história natural (Naturgeschichte) (Benjamin, 1991, p. 355).”

Ficha técnica:

Livro: Varia aesthetica – Ensaios sobre arte & sociedade

Autores: Rodrigo Duarte

Editora: Relicário

Páginas: 374

Ano: 2014