Tão importante quanto a produção de conteúdo é a reflexão sobre o que estamos fazendo. Por isso, em nosso Programa de Comunicação Científica e Tecnológica (PCCT), buscamos aliar a redação de matérias / produção de vídeos / gravação de podcasts com a discussão de algum tema importante para a prática da comunicação da ciência. Nós chamamos esses encontros de reuniões acadêmicas. Elas acontecem, normalmente, no último encontro do mês e, a cada reunião, uma pessoa do grupo fica responsável por conduzir o debate.

Em nosso encontro de ontem (28), reservamos um momento para a pensar os temas que serão tratados nos próximos meses. Tem coisa interessante vindo por aí! A primeira discussão será sobre “pós-verdade e ciência”, um tema que vem mobilizando vários estudiosos e que traz problemas concretos para o campo da comunicação. Indicada como a palavra do ano de 2016, segundo o Dicionário Oxford, “pós-verdade” tem como significado “relativo a ou que denota circunstâncias nas quais fatos objetivos são menos influenciadores na formação da opinião pública do que apelos à emoção ou à crença pessoal”.

O termo se popularizou nas campanhas do plebiscito do Brexit e da eleição americana, vencida pelo republicano Donald Trump, marcadas pela disseminação de notícias falsas nas mídias sociais e de mentiras por candidatos ou figuras-chave inclusive no campo da ciência. Ou seja, ciência, cientistas e jornalistas de ciência têm, pela frente, desafios e responsabilidades.

Ao longo deste semestre, vamos falar também de SEO, newsgames e divulgação científica para o público infantil (tema que a turma adora!). Vamos registrar nossas principais reflexões aqui, neste Diário de Bordo, com algumas referências para quem gostou da conversa e quer saber mais. E, por falar em conteúdo para o blog, aguardem: também definimos novas seções, colunas e séries para ver e para ouvir.