Arte-e-ciencia

Belo Horizonte recebe o ciclo de debates “Arte e Ciência”, projeto nacional do Centro Cultural Banco do Brasil que abrange também as unidades do CCBB em Brasília, São Paulo e Rio de Janeiro, a partir do dia 3 de junho. Até dezembro, sempre na primeira quarta-feira do mês, o CCBB-BH irá reunir um pesquisador de projeção internacional e um artista de renome nacional para discutir a relação entre cultura científica, cultura humanística e artes.

O neurocientista Esper Cavalheiro e o músico e ensaísta José Miguel Wisnik são os convidados do primeiro encontro, com o tema “A Mente e o Poder da Música”, com mediação do filósofo e diretor teatral Luiz Carlos Garrocho. Eles prometem apresentar as últimas descobertas sobre o funcionamento da mente; como a relação entre música e mente pode intensificar o “diálogo” entre os dois hemisférios cerebrais; a organização abstrata e a intuição emocional.

Ao longo do ciclo de debates, serão levantadas outras questões, como o papel da razão, da memória e da imaginação no mundo contemporâneo; os dilemas éticos envolvidos nas pesquisas genéticas e as fronteiras filosóficas da física e da cosmologia.

A lista de convidados do projeto inclui a neurocientista Jociane Miskiw; os físicos teóricos Luiz Pinguelli Rosa e Rogério Rosenfeld; a biogeneticista Mayana Zatz; o matemático Francisco Antonio Doria; o cientista Edgard Morya; os escritores Silviano Santiago e Antonio Cicero; a filósofa Olgária Matos e a ensaísta e pesquisadora de novas mídias Lucia Santaella, além dos artistas plásticos Arthur Omar e Ivald Granato.

Serviço

Debate: A Mente e o Poder da Música

Debatedores: Esper Cavalheiro e José Miguel Wisnik

Data: 3 de junho (quarta-feira)

Horário: 19h30 às 21h30

Local: Auditório do Centro Cultural Banco do Brasil (Praça da Liberdade, 450 – Savassi)

Classificação indicativa: 12 anos

Entrada Franca (as senhas serão distribuídas com uma hora de antecedência)

Confira a programação do ciclo de debates “Arte & Ciência”:

1/7

MEMÓRIA E CRIATIVIDADE

Como a ciência define a memória? Como o artista, e principalmente o escritor, trabalha com ela? Até que ponto podemos aproximar memória e imaginação?

JOCIANE MISKIW e SILVIANO SANTIAGO

5/8

O FUTURO DO HUMANO

Como os estudos e pesquisas sobre o funcionamento cerebral podem contribuir para o bem-estar humano e o que esperar para o futuro? À luz das novas tecnologias, ainda podemos falar em humanismo ou o próprio sentido do humano está se desconstruindo? Quais os caminhos da arte? EDGARD MORYA e LÚCIA SANTAELLA

2/9

LÓGICA E ARTE

Como combinar ciência e arte, decisão e contradição? Como a lógica não-clássica (onde uma afirmação e sua negação podem ser ambas verdadeiras) lida com as decisões e como a arte pode se inspirar em tal pensamento?

FRANCISCO ANTONIO DORIA e ARTHUR OMAR

7/10

A FÍSICA NA FRONTEIRA DA FILOSOFIA

Refletir sobre o universo e sua origem sempre foi uma preocupação da filosofia. Como está esse diálogo hoje? O que descobertas como buraco negro, matéria escura e expansão do universo sugerem ao pensamento filosófico hoje em dia?

ROGÉRIO ROSENFELD  e ANTONIO CÍCERO

4/11

A ÉTICA NOS TEMPOS DA BIOGENÉTICA

Como pensar a ética no mundo contemporâneo? Precisamos de uma bioética para enfrentar os desafios propostos pela biogenética e pela biotecnologia?

MAYANA ZATZ e OLGÁRIA MATOS

2/12

A TERCEIRA CULTURA

Como as ciências, a filosofia e as artes podem se aproximar culturalmente e abrir novos caminhos do conhecimento e da sensibilidade?

LUIZ PINGUELLI ROSA e IVALD GRANATO