Pensar a Educação para repensar o Brasil

[soundcloud url=”http://api.soundcloud.com/tracks/56031174″ iframe=”true” /]

.

Este Ondas da Ciência (#37) é sobre educação, realidade brasileira e suas alternativas. E foi a respeito desses temas o bate papo que tive com Tarcísio Mauro Vago, professor da UFMG e coordenador, ao lado do professor Luciano Mendes de Faria Filho, do projeto Pensar a Educação, Pensar o Brasil 1822/2022.

Criado em 2007, o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica, Ideb, do Ministério da Educação (MEC), mede a qualidade do ensino brasileiro. Com escala que varia de 1 a 10, a meta do MEC é que (também) até 2022 o Brasil alcance a nota 6, de nível internacional, no Ensino Fundamental I. Em 2009 o Ideb de Minas Gerais foi o melhor do país: 5,6 nos anos iniciais e 4,3, nos anos finais do Fundamental.  Fonte: Todos pela Educação

Apesar dos constantes – e cada vez mais robustos esforços que os governos vêm desenvolvendo – há décadas, os resultados do ensino público, embora cada vez melhores em diversos indicadores, ainda tem grandes desafios a superar.

E já que o senso popular nos ensina que “na prática toda teoria é diferente”, professores e alunos, de Educação e de outras áreas, da UFMG e de outras universidades brasileiras, se reuniram para pensar alternativas que possam levar a uma melhor educação pública.

Para isso, eles articulam ações de ensino, um programa semanal de rádio, ao vivo, seminários mensais com grandes autoridades nacionais no assunto, publicação de livros, pesquisas científicas, e muito mais, tudo reunido em um site na internet. O professor deixa aberta a possibilidade de participação a quem se interessar.

Saiba mais e descubra como participar:
Portal Pensar a Educação
Email: pensar@ufmg.br
Telefone: (31) 3409 6167
Reuniões: 4ª. 16h. Prédio da Faculdade de Educação da UFMG. campus Pampulha. Belo Horizonte.

Trilha sonora: Royalty Free Music 118 (Summer Burns Slowly) DowntempoChillSoundtrack Piano Orchestra [SaveYouTube.com].mp4

Compartilhe nas redes sociais
0Shares
Tags: , , , , , , , , , , , , , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *