Cientistas brasileiros e franceses desenvolvem nervo artificial

Do G1

Uma parceria entre Universidade de Montpellier, na França, e a PUC de Porto Alegre conseguiu criar um nervo artificial. O trabalho pode revolucionar o tratamento de pessoas que perderam a capacidade de movimento das mãos por algum trauma, ajudando na recuperação das funções motora e sensitiva.

Pessoas que perderam os movimentos das mãos podem recuperá-los por meio de um composto formado por plástico (polímero) e substâncias que estimulam o crescimento dos tecidos. O tubo em desenvolvimento é  inserido no local onde os nervos estão afetados e ao longo de um ano é absorvido pelo organismo restaurando a área lesionada. Segundo o pesquisador Jefferson Braga da Silva até setembro deste ano o tendão artificial será testado em pacientes do SUS (Sistema Único de Saúde)

Veja matéria do Jornal Nacional publicada no G1.